Pular para o conteúdo principal

10 Dicas Para Ler Mais Livros

Primeiro post de 2020 dedicado aos livros, minha paixão de tantos anos. Desde que comecei a contabilizar os livros lidos - acho que foi em 2014 a primeira lista - eu não conseguia atingir a meta de um livro por mês. Ano passado pela primeira vez eu ultrapassei, foram 13 livros. Mas neste ano que acabou de acabar foram 20! Recorde total. Mas o que aconteceu em 2019 para que eu conseguisse ler mais?

Alguns físicos outros digitais, outros já foram trocados, o importante é ler. 

Não deixei de fazer outras coisas, pois a loja fluiu muito bem, teve crochê também - inclusive meu presépio ficou pronto (ou quase) em tempo, fiz blusas de tricô, trabalhei muito na reforma da casa, criei novos produtos, fiz cursos, assisti a séries e mesmo assim consegui ler mais.

1 - Passei a ver menos televisão. Por mais que eu tivesse abandonado as novelas há anos, eu ainda sentava na cama para ver um programa de decoração ou de culinária e acaba emendando um no outro e quando via já tinha passado horas em frente a tv. Mesmo vendo séries, eu nunca fui de "maratonar", então antes de dormir eu assistiu a um episódio e pronto.

2 - Comecei a seguir um perfil no instagram (que tem canal no youtube também), o @book.ster, do Pedro Pacífico. Um jovem advogado que fez da leitura um hábito diário e compartilha muitas dicas e informações, com certeza me fez querer ler mais acompanhá-lo.

3 - Ter um leitor digital, o famoso kindle. Ganhei o meu - talvez eu não comprasse nunca - e fez toda a diferença na minha leitura. Também gosto de livros físicos, adoro uma livraria, mas o e-book facilita demais a nossa leitura. Já falei sobre isso aqui.

4 - Encontrei uma rede social de livros - se é que posso chamar assim - o Skoob. É uma espécie de livraria virtual, onde você monta a sua estante, coloca os livros lidos, os que deseja ler, os que abandonou...consegue ler resenhas, fazer amigos e ainda trocar livros. Essa parte da troca de livros me animou demais. No Skoob você coloca os seus livros disponíveis para troca e quando alguém se interessar, é só enviar. Assim que a pessoa receber você ganha um crédito. Com ele você escolhe um outro livro e solicita a troca. Achei muito vantajoso, enviar livros pelos Correiros não sai tão caro, vale a pena tentar.

5 - Doar livros. Quando fiz uma limpeza geral nos livros - beijo Marie Kondo - alguns eu não consegui vender nos sebos e ficaram parados aqui. O que fazer com eles? Passando pelo Sesc Pompéia vi uma placa escrita a mão: Aceito doações de livros. Na mesma hora pensei nos meus. Na outra semana - eu estava fazendo curso regular, por isso a cada sexta eu voltava lá - e levei alguns. Conversei com o rapaz e ele foi super simpático, além de aceitar os livros, me deixou pegar um. E ele tinha bons livros lá, por valores que não passavam de R$15,00. Fiz isso outras vezes, levei vários, trouxe outros e até comprei alguns. Quando a gente doa, sobra mais espaço e acabamos comprando outros, e o círculo não se fecha.

6 - Ler todos os dias. Como diz o Book.ster, fazer da leitura um hábito diário é fundamental. Já determinei meu horário favorito: após o jantar, quando ainda está cedo para dormir e não tem nada de muito bom para ver na tv, ou já está escuro para crochetar. Mas cada um escolhe o seu, o importante é deixar o livro sempre a mão e pegar neste horário. Eu tento ler pelo menos uma página no dia, para não esquecer a história e me desmotivar.

7 - Ler mais de um livro ao mesmo tempo. Não é que eu leia algumas páginas de um e logo em seguida pego o outro e leio mais um pouco. Deixo pelo menos dois - às vezes tem mais - um mais contemporâneo e um clássico, ou um de não ficção e um romance histórico. Não importa o tema, desde que seja diferentes, vou dar um exemplo: comecei a ler Em Busca do Tempo Perdido, são sete livros e a história dá uma empacada de vez em quando, a gente cansa mesmo. Por isso ao mesmo tempo eu lia O Clube do Tricô, que fluía bem mais rápido e me motivava a voltar para o anterior.

8 - Levar os livros para onde você for. Eu deixei de fazer isso por um tempo por carregar muito peso na bolsa. Mas com o kindle facilitou demais, e além de um, posso ter vários livros ao mesmo tempo. Imagina levar O Conde de Monte Cristo, com suas 1700 páginas para todo canto? Impossível até de segurar. Leio principalmente no transporte público, nas filas, salas de espera. Aprendi a me desligar do som ambiente e dificilmente algum barulho me atrapalha.

9 - Falar sobre livros. Quando a gente fala sobre o que está lendo e encontra outras pessoas também falando, ou que já leram e é motivador. Você sempre vai sair com uma dica de leitura nova, e para não perder nada, e ai que vem a décima dica.

10 - Criar uma lista de desejos dos livros que você quer ler. Eu tenho uma na Amazon, assim que alguém comenta sobre um livro eu acesso o site e já deixou salvo na minha lista. Com mais tempo eu volto para analisar melhor e sempre que tem promoção ou algum desconto, eles me avisam.

Poderia dar mais dicas, mas vou finalizando por aqui. Não sem antes deixar os meus 20 lidos de 2019. Se quiser me contar sobre os seus livros favoritos ou qual você gostaria de ler, vou adorar.

1- Ana Karenina - Jan/Fev
2- Empreendedorismo Para Subversivos - Fev/Mar/Abr
3- Hit Makers - Abr/Mai
4- Emma -  Mai/Jun
5- Crônicas de Uma Morte Anunciada - Jul
6- As 12 Casas - Jul
7- O Conde de Monte Cristo - Jul/Ago
8- Os Sofrimentos do Jovem Werther - Set
9- Os Quatro Compromissos - Set
10- O Infame Clube Vitoriano das Mulheres Livres - Out
11- Homo Deus - Out
12- O Mundo da Escrita - Nov
13- A Filha Perdida - Nov
14- O Clube do Tricô - Nov
15- O Retrato de Dorian Gray - Nov
16- No Caminho de Swan - Nov
17- Marina - Dez
18- A Caderneta Vermelha - Dez
19- Ain Rand E os Devaneios do Coletivismo - Dez
20- Sketchbook Sem Limites - Dez



























Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Presépio de Crochê

Faz alguns anos que desejo fazer um presépio de crochê para mim, e sempre penso que vou começar em janeiro, para que no final do ano ele esteja pronto. Acontece que janeiro é sempre mais agitado, depois vem carnaval e quando você percebe já acabou o ano. Meu presépio montado, estou bem feliz com o resultado. Não imaginei como esse projeto traria tanta alegria para minha casa. E neste 2019 não foi diferente, ou melhor, foi. Janeiro passou, chegou o meio do ano e nada de presépio. Mas um dia, no final de setembro decidi começar a crochetar o meu. Bastou dar os primeiros pontos para que eu tivesse disposição e assim foi. Antes mesmo de novembro terminar eu já estava com oito personagens prontos, que ao meu ver são os essenciais.             Alguns registros que fiz na execução dos três reis magos. Ontem, primeiro de dezembro montei meu presépio de crochê, usei uma base de mdf pintada (feita por mim que vai entrar na loja) para o fundo, e ficou lindo! Não imaginei como e

Presente de Aniversário - Aula Com a Lugastal

Segunda foi meu aniversário, e não consegui preparar nenhum post com antecedência - aliás isso está virando uma constante na minha vida de aspirante a blogueira. E não é porque não estou produzindo nada para compartilhar, muito pelo contrário estou numa fase super produtiva, mas não estou conseguindo me organizar para preparar os posts, aliás é preciso fotografar, passar as fotos para o computador, tratar as fotos, digitar o texto, é um trabalhinho considerável, que eu adoro, só não estou dando tanta prioridade neste momento. Um mar de Lindas! E só a minha de calça e blusa!  Algumas fotos são minhas, outras da Lu e das meninas Mas vamos o melhor dessa semana, rever minha querida amiga Lu Gastal. Quem está aqui há mais tempo sabe como eu e a Lu somos parceiras. Nos conhecemos num Patch Encontro promovido por ela em 2014 e desde então foram tantos eventos, feiras, aulas, passeios juntas. Quanta coisa boa tem acontecido comigo nos últimos tempos.              Quanto carinh

A Chita É Chique?

Para inaugurar essa nova etapa do blog, nada melhor que começar com um post bem colorido e cheio de histórias. Quem não conhece a chita, não é mesmo? Esse tecido mega colorido que era considerado de baixa qualidade, e agora começa a ganhar novos ares e novos lares também. Digo era, porque numa pesquisa rápida, descobri que tem estilista produzindo peças incríveis com ela, vem comigo. Quem me conhece um pouco mais sabe que adoro livros, e sempre dou uma olhadinha nas livrarias para conhecer as novidades. Numa destas, encontrei esse daqui: Uma Festa de Cores Memórias de um Tecido Brasileiro, que logo me chamou a atenção pelas cores. Ele conta a trajetória da chita no Brasil e como aqui se fez presente em muitos lares brasileiros. Os desenhos (ou melhor, colagens) são de Anna Gobel, com textos de Ronaldo Fraga. Não tive dúvida, comprei na hora! "Estampas falam, cores suspiram...mas só a chita canta e dança." Algumas páginas do livro, as imagens foram feitas com pedaç