Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2018

Vamos Falar de Amadorismo no Artesanato?

Olá, Há tempos que venho pensando neste assunto e se valeria a pena falar sobre ele. E decidi abrir aqui um espaço para discutirmos sobre essa questão do amadorismo no artesanato. Desde muito nova fazia trabalho manual, encapar meus cadernos e latinhas para organizar minha mesa de estudo era rotina. Pintava quadros, fazia colagens e a grande maioria desse conhecimento foi adquirido com a minha mãe, com professoras de arte da escola e através de revistinhas infantis - que eu devorava. Nunca havia feito cursos. O tempo passou, entrei num curso de desenho, logo depois comecei a faculdade de arquitetura, fiz curso de cenografia e há seis anos passei a prestar atenção no artesanato. E a grande diferença que percebi foi a forma que o ensino é encarado. Livros são muito importantes para nosso aprendizado. Estes são uma pequena parcela dos meus! Nestes anos que venho me dedicando ao aprendizado do artesanato percebi que o amadorismo é muito forte. Já cheguei a fazer aulas em lug

Meu Primeiro Jacquard

Olá, Tenho recebido muitos elogios sobre a minha evolução no tricô, e realmente eu tenho me esforçado para aprimorar meus conhecimentos. Esse ano me propus a fazer aulas de tricô de verdade; digo fazer mais aulas do que apenas um workshop de três horas. E tenho visto o resultado. O curso escolhido foi Tricô e Crochê Intermediário, com a Cris Bertolucci e a Tainá Denardi no Sesc Pompéia, meu lugar favorito para aprender em Sampa. E logo no primeiro dia já descobri que fazia duas coisas "erradas" na execução dos pontos tricô e meia. A Cris é muito boa professora, ela consegue observar detalhes que muitas vezes passam despercebidos por outros profissionais. Ou seja, a primeira aula já mudou tudo, e a partir daquele dia o meu tricô elevou de patamar. Obrigada Cris! Fazer os aumentos foi a parte mais difícil até agora O curso é dividido em partes, na primeira parte da aula a gente aprende pontos novos e na segunda começa a fazer um projeto. Cada aluna pode escolher o se

Top Down com a Nat Petry

Olá, Ano passado foi meu ano do crochê. Se você quiser saber mais sobre como tudo aconteceu, dá uma olhada neste post aqui . Apesar de ter me dedicado a ele, 2017 também decidi retornar/aprimorar o tricô . E agora em 2018 estou focada no aprendizado e aperfeiçoamento desta técnica apaixonante. Meu primeiro passo para definitivamente melhorar meu tricô foi começar um curso. Escolhi o Tricô e Crochê Intermediário, com a Cris Bertoluci e a Tainá Denardi, no Sesc Pompéia. Um dos meus lugares favoritos em Sampa. Serão três meses de aulas, e assim que terminar eu farei um post exclusivo sobre ele. Registro dos primeiros momentos do curso. Hoje quero falar das aulas de topdown com a Nat Petry, essa querida que veio do sul para nos dar um curso maravilhoso. Quem não conhece a Nat precisa conhecer. Ela é uma querida, super criativa, empreendedora, animada e muito boa professora. Fiz meu primeiro tapete de fio de malha com ela e foi sucesso. Ecobag linda da Nat, o fio hobby que

O Que Andei Costurando...Blusa Para Presente

Olá, Não costumo costurar roupas para outras pessoas além de mim e minha sobrinha. Acho bem difícil acertar a modelagem e tal, mas pela segunda vez decidi arriscar. Uma das minhas primas tem o mesmo tipo físico que o meu. Ano passado eu usei uma modelagem minha e fiz uma saia para ela, aumentei um pouco na cintura e ficou grande. Tá vendo como é difícil acertar? Eu tenho uma cintura muito fina e por isso quis aumentar um pouco, e acabou na máquina da minha tia - mãe dela - para fazer o ajuste. A foto eu tirei no meu manequim, tem o pap lá no meu  canal do youtube . Desta vez usei a mesma modelagem da blusa com mangas , aquela modelagem que adaptei usando os ensinamentos da Pat Cardoso. E não é que deu certo? Para completar o presente, usei o mesmo tecido, uma viscose e fiz um saquinho para organizar a mala, aliás estes saquinhos nunca são demais. Esse tecido é bem molinho e bem legal para colocar na mala, já que não ocupa muito espaço. Essa etiqueta Eu Mesma Fiz, era

Minhas Agulhas de Crochê - Parte 2

Olá, Vamos continuar falando sobre as agulhas de crochê? Se você ainda não leu o primeiro post, entra aqui para conferir. Agora quero falar sobre as agulhas mais grossas para usar com fio de malha. Já testei algumas e cheguei a conclusão que gosto de todas! Ou quase todas! São muito fotogênicas as aguhas da Mari.  As primeiras que usei foram as de metal da Círculo. São boas, deslizam facilmente, mas o problema é que quando você as usa por muito tempo acaba machucando a palma da mão. Que trabalha com fio de malha sabe que o mais comum é segurarmos as agulhas de forma diferente, para dar mais firmeza no trabalho. A segunda agulha que testei foi a de bambu da Mari (Pra Gente Miúda). As vantagens delas é que são mais compridas e por isso o cabo não "pára" na palma da mão, ultrapassa e isso dá muito mais conforto. Não tenho muitos tamanhos, mas as mais finas 6 e 7 não gostei muito. A ponta acaba sendo bem fina e consequentemente mais frágil, inclusive quase quebrei

O Que Andei Crochetando... Gola

Olá, Outono é uma estação meio confusa mesmo, uns dias são de calor e outros de friozinho. Aproveitei uma ida a 25 de março para comprar alguns novelos de fios mais quentinhos, justamente para iniciar os trabalhos já na expectativa deste inverno. Gostei demais do resultado. Esta eu fiz com um novelo inteiro do fio Urbano. E num belo domingo acordei com o tal do frio, peguei um novelo de Urbano - fio mega macio e gostoso de trabalhar - mais uma agulha de bambu 10mm da Mari Pra Gente Miúda , e comecei a fazer uma gola. Estou sempre atenta as dicas das crocheteiras do instagram e por acaso vi um storie da Dani THM ensinando um ponto baixo diferentão. Dá uma olhada neste ponto maravilhoso! Tem passo a passo nos stories da Dani THM Munida com meu novelo, agulha e ponto novo crochetei em pouco tempo uma gola linda. Essa vai para presente. Ficou muito macia e o ponto dá um charme na peça. Na segunda estava organizando meus fios e encontrei um restinho de outro novelo Urbano

Minhas Agulhas de Crochê

Olá,   Hoje quero conversar um pouco sobre as agulhas de crochê. Elas são fundamentais para executar peças de qualidade e manter a saúde de nossas mãos. Será mesmo?   Vamos voltar no tempo. Desde que me entendo por gente vejo minha mãe fazendo crochê. Apesar de ter começado a trabalhar desde muito cedo, fez faculdade e ainda arrumou tempo para aprender essa técnica. Segundo ela, isso foi com uma vizinha aos 19 anos. Ou seja, ela tem quase 53 anos de crochê. Agulhas fininhas eu dou preferencia para a Tulip, mas eu gosto de experimentar várias. Essa mais grossa é da Círculo e eu uso muito, adoro.   Todas as noites enquanto assistia TV, estava com as agulhas de crochê nas mãos. E quando digo agulhas, são aquelas fininhas de 1.50mm a no máximo 2mm, algumas da Tulip, outras da Pingouim, as mais comuns na época. Em 2013 comecei um curso de crochê. Estava realmente interessada em aprender e minha mãe não conseguia e/ou não tinha disponibilidade para me ensinar. Foram 40 dias

Modelagem de Crochê com a Marie Castro

Olá, Em fevereiro me inscrevi num curso muito esperado: Modelagem de crochê com a Marie Castro . Num sábado de abril quase maio tive mais uma tarde maravilhosa. Sim, estou empenhada em acumular cursos felizes na minha vida. Todas felizes ao final do curso. Foto do ig @crochetranscendental Para começar quem não conhece a Marie, dá uma passada no canal do youtube dela, são quase 150 mil inscritos. E isso para um canal de artesanato, mais especificamente de crochê e tricô é muito. Isso deve-se ao jeito simples, prático e divertido que ela tem de ensinar.     Marie com sua apresentação super intuitiva e esclarecedora. Ao lado eu com bolsa e calça handmade. A aula que fiz era sobre modelagem. Estou numa fase de aprender mais sobre vestuário. Desde meus primeiros passos no crochê ainda não tinha feito nada relacionado a roupas, e recentemente essa vontade apareceu. Inclusive estou seguindo um vídeo dela e fazendo um colete com o fio prisma. Fica difícil explicar o exercí

O Que Andei Crochetando...Girafas

Olá, Quem não gosta de uma girafa? Desde que comecei a fazer amigurumis ainda não havia feito nenhuma. Mas a oportunidade veio - mais um desafio do grupo crochê descolado - apesar de não serem os bichinhos em si, são peças fofas e descoladas, como o grupo propõe. A primeira que fiz foi a tiara, projeto da Bruna Scopel , a idealizadora do desafio . Usei o fio barroco que tanto gosto e a sobrinha ganhou uma tiara lindinha, com orelhas e chifres. Fala se não é uma fofura essa tiara? Agrada adultos também, eu super usaria. A segunda peça foi um cestinho porta agulhas, criado pela querida Nat Petry . Usei os fios de malha que comprei no Zôdio , lá encontrei o tão desejado marrom, uma das cores mais difíceis de encontrar. E fiquei encantada com ele, ficou muito fofo e já está organizando/decorando meu ateliê.              Olha que coisa mais querida essa girafa. Adorei a ideia de ser um pote comprido, assim consigo colocar minhas maxi agulhas de bambu. A próxima da minha lis