Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2015

Customização Vestido

Venho pesquisando a customização de roupas há algum tempo. Transformei duas calças jeans em bermudas, coloquei uma renda numa blusa que não usava e já tenho uma jaqueta esperando para mudar de cara. E as pessoas sabendo que gosto de reaproveitar peças, estão sempre lembrando de mim e foi assim que um vestido entrou na minha vida! rs regata simples + vestido reaproveitado Num destes desapegos da família, surgiu o vestido. Minha tia disse para eu desmanchar e fazer uma saia. Hum, ideia boa, mas deixei ele pendurado ali no meu ateliê enquanto pensava no destino que daria a ele. Todos os dias olhava e imaginava mais que uma saia, queria que continuasse vestido. E assim surgiu a ideia de fazer uma parte superior. Melhor que fazer, foi reaproveitar uma regata de malha que eu tinha, inclusive na mesma cor do detalhe da saia. O vestido era um número maior que o meu, mas mesmo assim experimentei para ter certeza que não estava bom mesmo e decidi desmanchar. fiz um alinhavo a mão e

Sashiko, Bordado Lindo Inspirado Na Natureza

Segunda fui conhecer um espaço que há muito estava querendo, a Kikikits . É um lugar lindo, repleto de tecidos fofos, revistas e livros de patchwork, projetos para costura, e aulas, muitas aulas interessantes. A técnica escolhida da vez foi o bordado a mão. Não era um bordado comum, era o Sashiko. Técnica japonesa usada antigamente para remendar roupas. O mais pobres não tinham condições de comprar peças novas, então desmanchavam as antigas e reforçavam o tecido com ele. Os desenhos são baseados em coisas da natureza, como o vento, o mar, as plantas...Muito amor por esta técnica! Sashiko pronto! Resultado de uma tarde deliciosa. Apesar de parecer bem simples, existe uma regra a ser seguida para cada desenho, ou seja, por onde começar e qual caminho seguir para fazer os pontos. Os superiores devem ser maiores que os do avesso, a linha também tem suas peculiaridades e normalmente é feito em tecido de algodão escuro tingido manualmente. tecido com as marcações feitas pela p

Cara Nova Na Parede de Azulejos

Há algumas semanas postei que meu ateliê mudaria para outro ambiente. O foco era liberar espaço no meu quarto, ter um lugar melhor para fazer as estampas e uma mesa para a modelagem, e tudo isso com custo praticamente zero! O que fiz antes de tudo, uma grande faxina! Alguns móveis não saíram e tive que me adaptar desta forma mesmo, mas sem problemas, o importante era cuidar do que agora em diante seria meu espaço de criação. Comprei uma tinta para pintar o teto, coloquei duas prateleiras e só. Usei tudo que já tinha. Aos poucos o espaço vai ganhando forma e ficando com a minha cara. Parede nova, linda e barata! Ah, acabou o contact que eu tinha, mas vou comprar e completar a parede. A primeira grande transformação aconteceu na parede. Elas são de azulejo azul. Eu não estava muito feliz, mas nada de gastar muito para pintar ou trocar...optei em fazer um mudança bem simples, usando contact branco que eu já tinha em casa e o resultado agradou muito. Medi o tamanho do azulejo

O Que Andei Costurando

Kits para maternidade, sim é o que andei costurando nas últimas semanas... Mas teve boneca estilo Tilda, minha primeira blusa, crochê...de tudo um pouco. Cestinha para quarto do bebê. Já comentei aqui que é um dos itens que mais faço. E adoro bordar o nome dos pequenos que estão por vir! Este a mamãe gostou tanto que pediu mais para completar o kit. Tem porta fraldas, porta mamadeiras e necessaire, tudo personalizado. Ah, e o tecido de ursinho fez o maior sucesso! E as bonecas estilo tilda da querida Lu Gastal ...quanto amor! Há tempos a sobrinha me pedia uma para fazer o rosto da boneca e colocar a boca! rs Ela não entendia porque a boneca não tinha boca, mas a tilda é assim. Fiz a escolhida por ela, Mary Poppins , que por sinal tá um arraso e é claro que a carinha ficou por conta dela, eu adorei! Essa capa para o meu puff que anda a passos de tartaruga! Preciso agilizar e avançar mais, não gosto muito de ficar com alguma coisa parada muito tempo, mas tô evoluin

O Que Vi na Craft Design

Já há algum tempo venho acompanhando a Craft Design, feira para lojistas e profissionais do setor em busca de novidades no mundo da decoração. Mas encontramos muito mais, como itens de papelaria, artesanato, peças para as crianças... Não tenho visto tantas novidades, mas gosto de acompanhar e ver que tem coisas que realmente vieram para ficar, como os bordados a mão, crochê e o reaproveitamento de materiais que seriam descartados, e estou gostando muito. Fiz uma seleção do que mais me chamou a atenção, vem ver: Tecidos lindos, grafiteiro fazendo sua arte durante a feira, casas luminárias da Susana Mota Arte E Design e sempre lindo o stand da Il Casalingo.  Artesanato com muito crochê, bancos e puffs maravilhosos (Sebrae Ceará), bolsas e flores também de crochê (bolsas Jô de Paula e flores da Paraíba) e este banco incrível, todo pintado a mão, também da Paraíba. Cabanas de tecido para as crianças (Tote), bordado super colorido da Argentina (Sariri Deco), Matizes Dumo

Cortina de Patchwork - Final

Segunda postei um pap da cortina de patchwork que estou fazendo para o meu novo ateliê. Dividi em dois posts para não ficar tão grande. Vamos continuar? Comprei um tecido amarelo de poás bem fofo para fazer o forro. Precisei de quase dois metros de comprimento por aproximadamente 90cm de largura. Coloquei direito do forro e direito da cortina e comecei a alfinetar. É bom deixar uma margem na hora de cortar o forro, e fui ajustando as costuras e prendendo com alfinete. o tecido amarelo é o forro, deixei uma sobra para costurar e depois cortei o excesso. Costurei a parte de baixo primeiro, depois as laterais deixando um espaço para desvirar a peça e a parte superior ficou aberta para colocar as tiras que vão prender no varão. E por falar em varão, existem vários modelos no mercado, eu queria algo bem simples, então optei em comprar somente o tubo de alumínio com 1m de comprimento e ø 2 cm, paguei R$12,00. No local que vou colocar a cortina já tem dois ganchos e resolvi aprove

Cortina de Patchwork - Parte 1

Já estava com saudade de fazer um PAP aqui no blog. Agora com meu cantinho novo espero ter muito para mostrar por aqui. Um dos itens primordiais era uma cortina para dividir o ambiente, já que não havia porta separando os cômodos. Pensei em muitas possibilidades e optei pelo patchwork. Primeiro por que é uma técnica que não tenho muito conhecimento, ou seja muito bom para treinar. E outra por que acho muito bonito, com cara de aconchego e queria algo assim no meu novo ateliê. O que fiz antes de tudo? Separei todos os retalhos de tecido que tinha. Cortei no tamanho 16x18 cm, não me perguntem porque, só sei que fui fazendo assim e deu certo. Depois de ter uma boa quantidade, fui medir o vão da porta (que tinha 0.90x1.90m) para conferir se era suficiente. Percebi que precisava de 66 retângulos para poder montar a cortina e faltavam 14 e nada de retalhos! Não pensei duas vezes e cortei os tecidos maiores, até completar tudo. Montei desta forma 6 colunas (16x6 = 96cm) e 11 fileiras (1

Caçambas, Aí Vou Eu!

Hoje vim compartilhar com vocês como foi o curso de marcenaria para não marceneiros. Foram 4 aulas incríveis, onde aprendi muito na prática, com a mão na massa mesmo. As aulas foram dadas pelo Rematéria , que são responsáveis por algumas intervenções que vemos pela cidade de São Paulo, como exemplo no Largo da Batata, em Pinheiros. Vale conferir o trabalho deles, é muito bacana. Após conhecermos alguns móveis que eles fazem com madeiras descartadas pelas ruas e como é interessante reaproveitar e criar peças novas, fomos conhecer as ferramentas e como elas funcionam. Apresentações feitas, hora de criar! A proposta era que cada grupo criasse uma peça com os materiais previamente separados pelos professores. Um grupo ficou com os pallets, outro com as caixas de feira e o terceiro com tábuas, portas, janelas. Mas existia material de apoio (pés de mesa, cabeceiras de cama, vigas...) para complementar na execução. Eu escolhi o último, queria usar madeiras maiores e mais pesadas. A prim

Ateliê De Cara Nova

Neste mês de julho não consegui costurar nada! Meu trabalho oficial de arquiteta tem consumido muito tempo. Além dele, também existem outros motivos, comecei o curso de marcenaria, mês de férias e minha sobrinha passou umas semanas aqui, resolvi fazer o bolo de aniversário dela e preparar uma festinha caseira bem bacana. Ah tive uma crise alérgica e até hoje não estou 100%, ufa! Razões não faltaram, mas eu estou sentindo falta, já tenho muitas costurices para serem feitas, acredito que este mês estarei mais tranquila. Neste segundo semestre quero me dedicar a modelagem e a estamparia. E para isso vou precisar de mais espaço, de uma mesa maior, onde eu possa deixar as tintas, tecidos, moldes, sem precisar guardar assim que acabar o dia. Pensando nisso estou transformando um cômodo da minha casa em ateliê provisório rs. É um espaço que não estávamos usando e decidi dar um uso melhor pra ele a partir de agora. Atualmente meu homeoffice é no meu quarto. Já não cabe mais nada! Estou sub