Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2020

Vamos Tricotar Juntas?

Em casa estamos. Parei com a contagem, mas desde março não vemos nossos amigos e familiares. Agora que alguns espaços públicos começaram a abrir, mas eu ainda não fui. As redes sociais tem sido meu refúgio. Sigo pessoas legais, com propostas diferentes e divertidas, e foi assim que cheguei nesse projeto: Eu Tricoto Aqui,Você Continua Aí. Recebi assim, uma ecobag com o cachecol e as cartinhas dentro do envelope. Esse último ponto foi a Ieda Yamasaki quem fez. Olha que lindo o ponto mexerica!  Vi no instagram da Carol ( Meio Fio ) ela fazendo uma parte de um cachecol, que já havia sido tricotado por outras pessoas. A ideia é que cada um faço um pedaço, escreva uma carta falando sobre seus sentimentos em fazer parte desse projeto, e encaminhe para outra pessoa continuar. Quanto mais longe, mais distante ele chegar, melhor. Me candidatei para participar. Algum tempo depois a Ieda (também do Meio Fio) entrou em contato comigo e combinamos a entrega. Começando as primeiras carr

A Casa no Pós Pandemia

Ainda não fizeram uma pesquisa com os brasileiros, mas os americanos já expressaram seus desejos para a casa no pós pandemia. Trabalhar de casa, com filhos, cônjuges e idosos durante os meses de confinamento, fez com que boa parte dos americanos desejasse reformar a casa. Uma nova decoração, melhorar a iluminação e o layout - a distribuição dos móveis, estão entre os itens principais. Ter o próprio espaço de trabalho dentro de casa faz muita diferença, este é o meu pequeno ateliê, onde me inspiro, crio e produzo. Ter cômodos específicos para cada atividade, como uma sala para o homeoffice - não apenas uma mesa/bancada no quarto, na varanda ou sala de jantar -, um lugar para as crianças brincarem e deixarem suas "bagunças", também foram citados pelos entrevistados. O banheiro e a cozinha, estão na lista de prioridades da reforma. O desejo é ter cores neutras, em tom pastel como base - pisos, paredes, móveis, bancadas - e cores fortes nos detalhes, como peças de de

Círculo Cromático - Fio Amigurumi

A combinação de cores é muito importante para passar uma mensagem, seja de conforto, de alegria, agitação, tranquilidade... Amostras de fio amigurumi, faltam algumas cores por isso não costurei ainda, mas  estão presas com alfinetes esperando a hora de pregá-las. Usamos o círculo cromático para facilitar as escolhas, nele podemos ter acesso as cores primárias, secundárias, cores análogas...e fazer com que os nossos projetos fiquem mais atrativos. Depois de prontas fica bem fácil combinar as cores e ver as diferenças sutis entre elas. Assisti uma live da Elá Camarena onde ela mostrou as várias combinações de amostras feitas com o fio amigurumi, usando como base o círculo cromático. Gostei muito da ideia. Como tenho 47 cores dele (são 61 no total) achei que seria uma boa forma de organizar as minhas amostras. Primeiro passo foi separar os novelos e fazer pequenos círculos em cada cor. Depois tentei encontrar uma maneira de organizá-los, formando um círculo mesmo. F

Diários da Quarentena - Textos, Desenhos e Orações

Lá em março eu não imaginei que fossemos passar tantos meses em casa, saindo apenas quando necessário para fazer compras ou ir a farmácia. E aquele primeiro momento me deixou muito apreensiva. Um dos meus primeiros impulsos foi pegar um caderninho e começar a escrever meus sentimentos, que estavam bem confusos. Fazer diário nunca foi para mim, sou bem reservada e não gostaria que outras pessoas pegassem meus escritos para ler. Este caderno eu ganhei de uma prima querida e já tem muitas coisas escritas, mas  decidi usá-lo para meu diário também. Anos depois, mais precisamente em janeiro de 2013 criei um blog chamado Eu Mesma Fiz. As primeiras postagens ainda estão aqui, e colocava fotos das bolsas que eu estava aprendendo a costurar - fotos bem mal tiradas por sinal - pouco escrevia; mas o tempo foi passando e ele virou uma forma de extravasar meus sentimentos - no final de 2012 meu pai faleceu depois de quase dois anos doente. Aquela que não gostava de demonstrar os sentim

DIY - Velas e Cachepôs - Experimentos com Argamassa e Cimento

Dando sequência aos meus estudos com argamassa e cimento, mostrei neste post aqui o cachepô feito com plafon de vidro, enquanto ele secava, fiz muitos outros testes. Qualquer coisa pode virar molde. Bandejas de plástico, de isopor, copos, potinhos tipo tupperware, até ovo eu usei. Copinho de plástico amassado, este é um clássico que sempre quis fazer.  A vela nasceu de um erro, dei um novo olhar para o copo quebrado. Os copinhos foram feitos com argamassa e cimento, misturei aleatoriamente um pouco de cada até atingir uma consistência firme. Amassei depois de ter colocado a massa, fica bem interessante. O segundo era para ser um vaso, coloquei um tubo de cola dentro para fazer a parte interna, mas quando fui desenformar ele quebrou. Decidi aproveitar a base inteira fazer uma vela. Derreti uma vela de 7 dias, enrolei uma manta térmica com textura em volta de tudo, prendi com fita e joguei parafina, coloquei o pavio e saiu uma vela com castiçal.     Manta térmica usada

Monotipia - Estudos de Técnicas de Gravura

Estou fazendo o primeiro curso on line (com aulas em tempo real) da quarentena. Há alguns meses fiz uma aula de mesa posta.      Registros das aulas...temos duas câmeras com os professores, uma de frente e uma superior , que ajudam muito no entendimento Sou daquelas pessoas que gosta do contato com outras, da troca de experiências e das relações que surgem com as aulas presenciais. Não que o on line não permita isso, inclusive lancei um curso de criatividade e teve bastante interação, mas sinto falta daquela conversa informal nos intervalos, nos minutos que antecedem a aula, ou no almoço após. Meus primeiros testes como monotipia que deram certo.  Este foi com guache no sulfite. Mas vamos nos adaptando ao que temos, e há três semanas comecei um curso de gravura experimental, as aulas acontecem às terças a tarde, através do Google Meet e às sextas, durante uma hora temos acesso a um "tira dúvidas" via whatssapp, onde postamos fotos dos trabalhos, trocamos ideia

DIY - Vaso de Cimento Com Plafon de Vidro

Desde que começamos a rebocar as paredes na obra, tenho vontade de criar uns vasos com o cimento que sobra.   Alguns detalhes do relevo quebraram durante o processo, mas mesmo assim  ficou muito legal o resultado. No começo tentei com garrafa pet, mas não deixei tempo suficiente e quando fui desenformar, quebrou. Recentemente voltei a fazer os testes - já havíamos preenchido todos os buracos nas paredes e piso - e encontrei um plafon de vidro trabalhado, muito comum nas casas de antigamente. Não tenho o passo a passo pois não era intenção compartilhar - não sabia se daria certo, mas é simples, coloque a massa dentro do vidro e encaixe uma garrafa para fazer o miolo. Na casa tem vários, alguns em bom estado - já guardei para usar - e outros trincados, e foi justamente um destes que virou forma. A massa que usamos foi o mesma de reboco, uma mistura de areia fina, cimento e cal.     A hora da verdade. Fiquei adiando muitos dias essa "quebra", mas com cuidado

Dia dos Pais - Minhas Recordações

Dia dos Pais chegando e estou a quase oito anos sem o meu. Sempre é um período difícil, o tempo todo somos bombardeados com propagandas ofertando presentes e as lembranças aparecem. No começo era bem mais complicado, hoje em dia a saudade ficou, mas sem tristeza. Pude conviver com meu pai até meus 34 anos, e isso é um privilégio pois muitos não tiveram essa oportunidade. Foto antiga de papis comigo no colo. Gostaria de voltar no tempo e lembrar de como o estudo era importante para ele. Meus pais se conheceram muito jovens, minha mãe com 17 anos e ele com 20. Os dois se formaram em pedagogia, e durante anos meu pai trabalhou com diretor de escola, era o que ele mais gostava. Eu sempre soube que faria uma faculdade, aqui em casa nunca houve a possibilidade de isso não acontecer. Caixinha de madeira para guardar o giz e a tampa como apagador de lousa Me lembrei dia destes de um apagador de madeira que era dele. Procurei e encontrei. É uma peça bem antiga, tem inclusi

Objetos Vintage - Decoração Estilo High-Low

Objetos antigos que normalmente encontramos na casa das avós, são peças incríveis para se ter na decoração. Sabe aquela mistura do velho e do novo, do caro e do barato, no melhor estilo high-low? É isso.     Esse rádio era bem tradicional na época e não funciona mais, era dos pais do meu tio e foi comprado em São Paulo - eles moravam no sul de Minas Gerais. Há alguns anos venho garimpando peças antigas nas casas dos meus parentes mais próximos. Mostrei o filtro e a talha que eram da minha mãe e da minha tia, são peças com mais de 40 anos que compõem muito bem qualquer ambiente nos dias atuais. O pai do meu tio viajava pelas cidades comprando produtos para revender nas vendas locais do interior, eram os chamados tropeiros, adoro ouvir essas histórias. Um dos meus tios emprestados (ele é casado com minha tia de sangue) tem mais de 80 anos e muitas peças antigas em casa. Ferro de passar, balança de alimentos, rádio, lamparina...     Este ferro também era da família