Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2019

Bolsa com Tapete - Lu Gastal

Gosto de fazer coisas diferentes de tempos em tempos. Atualmente o artesanato tem feito parte da minha renda, e consequentemente virou um trabalho, e por mais que gosto dele, ainda sim é um trabalho e às vezes sinto vontade de mudar, de criar... Por isso minha antena vive ligada. Observo redes sociais, programas de tv, livros...e vou separando o que desejo fazer. Em março a Lu Gastal - amiga querida - fez uma bolsa com tapete, algo bem simples, mas que muito me interessou. Quem quiser assistir ao vídeo, entra aqui . Gostei muito e tenho certeza que ainda vou acrescentar mais coisas... Numa viagem rápida ao sul de Minas Gerais, visitei as lojinhas da cidade atrás dos tapetinhos, já pensando em fazer a bolsa. Encontrei alguns modelos, mas trouxe dois. Recentemente é que conclui esse processo, que começou lá em março. Penso que assim deve ser o artesanato, primeiro você tem a ideia (ou encontra a receita), busca materiais e quando estiver disponibilidade, começar a fazer. Mesmo q

Você Sabe o Que É Cal (Crochet Along) ?

Fazer trabalhos coletivos, com várias pessoas ao mesmo tempo é motivador. Lá no comecinho, em 2013 quando eu resolvi aprender a fazer crochê de verdade (até então só tinha feito poucos pontos com a Mamis), eu ainda tinha preguiça de começar uma peça grande. Mas se você não treina, nunca terá agilidade para ser mais rápido. E essa prática só veio quando me propus a fazer a manta do tempo . Todo dia era dia de crochetar, ou seja, eu fazia um quadradinho por dia e ao mesmo tempo existiam outras pessoas fazendo os seus quadradinhos. E isso ajuda muito na motivação. Ano passado comecei a manta pop , que era a mesma proposta, os vídeos eram semanais e assim você se sentia motivado para fazer a parte da semana e esperar o próximo. Mas quando eu comecei, os vídeos já estavam todos postados, o que me atrasou um pouco na execução, já que eu fui deixando de lado e fazendo outras peças. Há poucas semanas participei de um Cal (Crochet Along), que nada mais é do que esse projeto de crochê em c

Exposição Nordeste - Sesc 24 de Maio

São Paulo é uma cidade de muitos eventos e dificilmente eu consigo visitar todos. Mas sempre que surge uma oportunidade, dou uma fugida para conhecer algo novo, uma galeria, uma exposição, principalmente se for gratuita. Faço uma lista dos principais eventos que gostaria de ir e tento encaixar entre uma saída e outra, já que quem trabalha em casa, aproveita quando está na rua para fazer tudo que precisa - quem se identifica? Esse painel de passarinhos está maravilhoso! Não registrei os artistas  e nem o nome das obras. Recentemente inaugurou uma exposição muito bonita sobre o Nordeste no Sesc 24 de Maio . Vale muito a visita, tem muitos artistas e trabalho variados. eu, como boa filha de nordestinos, sou suspeita para falar, mas está imperdível.    Admiro demais o trabalho do Samico. Minhas xilogravuras tem grande influência dele, e mesmo as fotos não terem ficado boas (o vidro reflete a luz), fiz questão de compartilhar essas obras maravilhosas! No dia em

Poltrona Krat - E o Curso Continua...

A segunda poltrona que fiz no curso já está em casa. E desta vez o projeto era bem famoso, de um designer holandes, o Guerrit Thomas Rietveld e data de 1934: a poltrona Krat ! Ele era filho de marceneiro e desde muito jovem entrou em contato com essa técnica, inclusive abriu sua oficina poucos anos depois. Fizemos com a madeira pinus, que é bem macia,  fácil de trabalhar e tem um bom custo benefício. O mais legal dessa peça, é que ela surgiu para ser feita com caixote de alimentos (tipo os de feira), onde qualquer pessoa pudesse montar a sua, usando materiais simples. Tudo isso aconteceu logo depois da guerra, para que as famílias pudessem reconstruir suas casas sem muito custo.     Gosto muito dos veios dessa madeira, mas tem muita gente que não. Claro que eles atrapalham algumas vezes, se você precisar parafusar onde tem um, com certeza não vai conseguir. Para montá-la não é preciso régua, todas as peças servem como referência para que as medidas fiquem corretas. Com

Quadradinhos de Crochê - Manta Pop

Gosto muito de manta de crochê, é quentinha, macia, colorida e ainda carrega uma série de memórias afetivas, que faz o nosso dia mais feliz! Dia de sol para mostrar minha manta pronta. Fiquei muito realizada, e não foi nada cansativo. Gostei demais dessa proposta e quero fazer muitos projetos assim. Fiz a minha primeira - f oi a manta do tempo - e já estava ansiosa por mais uma. Pensei em fazer uma de quadradinhos e até comprei um livro muito lindo para servir de inspiração. Mas surgiu um projeto da querida Jud, uma manta Cal, que nada mais é que um crochê que é feito em partes, ou seja, a pessoa disponibiliza uma etapa, quem quer fazer tem um prazo de uma semana para terminar a primeira parte, até a segunda ser liberada. Segue assim até o final do projeto; e o fato de várias estarem fazendo ao mesmo tempo dá incentivo, anima e cada um pode ver as cores escolhidas pelo colega. E com um pouco por semana, logo você completa o projeto. A combinação de pontos é muito linda.

Calça Handmade - Me Preparando Para o Frio

Começou a esfriar e a vontade de costurar veio junto! Dia destes ganhei alguns tecidos da minha tia. Eles estavam parados dentro do armário e com a mudança de casa, ela me deu. Feliz com minha calça nova.  Tecidos novos sempre me motivam. Escolhi um marrom quentinho para fazer uma calça, aquela peça curinga que faço sempre, não tem zíper nem botões, apenas elástico. Muito prática e fácil de combinar com qualquer peça.    Sempre faço variações dessa peça, desta vez coloquei os bolsos atrás. O desafio desta vez era o tamanho do tecido, apenas 80cm - acredito que era um corte para saia - e como eu sou pequena, arrisquei fazer uma calça assim mesmo. Precisei emendar o cós e usar um tricoline para o forro e para a parte interna da barra também.     Cortando o tecido e comparando com minha cartela de cores. Mas superando esses obstáculos, além do tecido ser mais grosso, eu amei o resultado. Não canso de dizer como foi importante para mim conseguir fazer minhas próprias ro

Tintas Naturais com Mattricaria

Será que é moda mesmo? Ou realmente estamos mais conscientes com o nosso papel no mundo? Eu acredito que sim! Eu pelo menos estou. Venho buscando maneiras de causar menos impacto no meio ambiente. Nem sempre é possível, mas o importante é testar e encontrar o que melhor funciona para você. Vou falar especificamente do meu maior problema atualmente com relação a minha loja: o uso de tintas sintéticas! Pois é, apesar de fazer um trabalho todo artesanal com madeiras que seriam descartadas, uso tintas que tem um cheiro forte, e apesar de sempre usar máscara quando as manipulo, esse contato quase diário com elas pode ser prejudicial. Nossa foto para comemorar esse encontro. A Maibe é super querida, acessível, disposta a trocar e aprender juntas. Amei demais! Sábado de manhã e o pessoal chegando pra aula. Sigo a Mattricaria há bastante tempo. E mesmo antes de ter esse formato de loja que tenho hoje, já me interessava por tingimento natural. E ela é uma grande inspiração para mi