quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Destaques da Olimpíada do Rio

Olá,

A Olimpíada do Rio chegou ao final. E o saldo foi bem positivo, apesar de alguns ocorridos. Mas queria destacar aqui algumas coisas que me chamaram a atenção, tanto nos uniformes, como nas cerimônias que trouxeram muito da nossa cultura, e com certeza mostrou para o mundo que "isso aqui ioio, é um pouquinho de Brasil iaia..."

Para começar, gente o que foi essa pira olímpica? Nunca vi nada tão lindo! Criada pelo artista americano Anthony Howe, ela foi com certeza um dos pontos forte da cerimônia. A proposta era fazer um evento sustentável e que agredisse minimamente o meio ambiente. A chama era pequena, mas a escultura que precisava apenas da energia eólica para se mover deu todo destaque ao fogo, parecendo um sol. Muito linda mesmo!



fonte: Getty-Images-Cameron-Spencer


Adorei as bicicletinhas que acompanhavam os porta-bandeiras de cada delegação. São a nossa cara! São coloridas, cheias de coisas, simplesmente adorei. Mais um ponto positivo para os responsáveis.

fonte: Reprodução

E as roupas? Muito difícil selecionar algumas, mas vou tentar. Muito colorido e com os animais da nossa fauna, a dupla brasileira de nado sincronizado veio com um maiô belíssimo! Aliás as meninas estavam muito bonitas. Difícil escolher entre tantas da ginástica ritmica e artística. Nenhuma fez feio. 


fonte: esportes yahoo

O uniforme dos homens também não ficou atrás. Achei muito bonita as carpas representadas na roupa da seleção chinesa de ginástica artística. Vermelho com dourado. Simples e elegante!



  













fonte: Xinhua / Fei Maohua



Acho que pela primeira vez gostei do agasalho da delegação brasileira. Ficou moderna, o degradê de verde ficou bem bonito. Ponto para a Nike, que de maneira geral não me agrada.


fonte: Andre Durão

Os atletas da Grã-Bretanha estavam muito bem vestidos. A camiseta com as costas azul marinho, combinando com a bermuda, ficou muito bonita. Faz tempo que o branco deixou de ser a cor principal dos tenistas.

  

A cerimônia de encerramento também foi um show. Nordeste muito bem representado. A música de Tom Zé, foi o ponto forte para mim. A renda de bilros também teve destaque. Acho que foi o tema mais comentado entre as amigas crafteiras. 

fonte: G1

Precisaria de muitos posts para destacar tudo que gostei nesta Olimpíada. Confesso que não tinha muitas expectativas, mas ainda bem que me enganei.

E que venha Tóquio 2020!


segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Homens da Casa no Ateliê Ju Amora

Olá.

Sim, é isso mesmo. Sábado foi dia de conhecer o Edu do blog Homens da Casa no Ateliê da Ju Amora aqui em Sampa.

Ateliê Ju Amora tem banqueta no piso e na parede, lindas e coloridas 

Sou fã do Edu há tempos. Desde que comecei a seguir blogs de decor e faça você mesmo conheci o Homens Da Casa. Neste mundo repleto de mulheres ensinando como reaproveitar móveis, descobri um publicitário, que foi morar sozinho e passou a transformar sua casa, no melhor jeito do it yourself. Com uma visão diferente e sem frufru, o Edu tem muito humor em suas colocações, vale conhecer.

No horário que fui estava bem cheio e não consegui fotografar bem os produtos da HC Store, mas a foto com o Edu eu não perdi.

Algum tempo depois ele criou o HC Store. A lojinha virtual para você encontrar muitos dos produtos que ele faz no blog, além de parcerias. E pela primeira vez ele veio a São Paulo com a loja, trouxe muitos produtos para conhecermos pessoalmente, e se instalou temporariamente no espaço da Ju Amora, a moça "das banquetas".


Luminoso da banqueta e ao lado mais produtos do HC Store.

A Ju é bem conhecida por sua simpatia. E desde que inaugurou seu ateliê, estava ansiosa para visitá-lo, mas tudo tem sua hora e pouco tempo depois teve início o projeto Geléia de Amora, onde uma vez por mês a Ju convida duas marcas artesanais para vender seus produtos em seu ateliê.

Logo na entrada os brownies deliciosos.

Em julho foi o primeiro, a Fernanda da Baths, minha amiga de muitos anos foi uma das convidadas, junto com O Brownie. Aproveite para dar uma passada por lá, reabastecer meus produtos naturais e mega cheirosos, comer os deliciosos brownies e ainda conhecer o espaço da Ju. Foi muito gostoso. Sai de lá bem inspirada, como é bom estar perto de pessoas criativas e empreendedoras.


Espaço da Ju Amora bem colorido e de muito bom gosto. Ao lado os produtos deliciosos da Baths.

Para registrar os muitos anos de amizade, com a Fê da Baths.

Sábado foi a vez do Edu. Conversei um pouco com ele, que foi muito simpático. Até comentei que já havia participado do blog dele, na galeria do leitor, onde transformei uma luminária antiga do meu pai, numa peça mais moderna.

Gosto muito de desvirtualizar as amizades e conhecer pessoalmente quem admiramos o trabalho. Até agora não me arrependi. Agradeço a Ju por essa oportunidade de trazer marcar bacanas. Certeza que vou ficar de olho nos próximos convidados.










quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Dia de Costuras Com as Amigas

Olá,

Você já sabem que costurar é uma alegria para mim. Dia destes enquanto zapeava meu instagram, li os comentários entre crafters sobre fazer um dia de aula com a Francine Lacerda, minha querida professora de modelagem. A vinda para o Brasil da Vivi Basile (Ateliê Basile), uma jornalista que deixou Brasília recentemente e foi morar nos Estados Unidos. motivou esse dia de costura entre amigas. Ela é super prendada, faz coisas incríveis e compartilha muitos lugares criativos por lá. Eu já seguia a Vivi há tempos e trocávamos alguns likes, mas faltava conhecê-la pessoalmente.

    
Que surpresa linda este cartaz que a Fran preparou junto com o marido. Foi um dia muito divertido.

A Vivi agitou o encontro, convidou a Kátia Linden (Costura Katia, Costura), Andrea Onishi (Superziper), Cris Akemi (Primavera Handmade) e perguntou se mais alguém gostaria de participar. Na hora eu me ofereci, seria uma oportunidade bacana de conhecer pessoas e trocar muitas experiências. A Fran, Kátia e Andrea já conheço bem. E foi uma grata surpresa a Vivi e a Cris.
               
  
Kátia e a Cris cortando os moldes. Ao lado a Vivi e a Andrea cortando os tecidos.

Escolhemos alguns dos projetos da Francine, levamos tecidos, aviamentos e é claro, quitutes para passar uma tarde das mais felizes. Impressionante como costurar me proporciona momentos tão incríveis. Sou muito grata por isso!

Ansiedade nível master. E o dia chegou. Marcamos a partir das 10h e sem hora para acabar. Levei um mimo para as meninas, as cadeiras alfineteiros de pregador de roupa, e ganhei uma necessaire linda da Cris. Enquanto colocávamos a conversa em dia, começamos a tirar medidas, ajustar moldes e cortar tecidos. Após essa primeira etapa, fizemos um intervalo para provar os quitutes. Teve muita coisa gostosa. O patê de cenoura que mais parecia uma sardela foi sucesso. Receita da Andréa, minha xará.


Necessaire com estampa muito linda, presente fofo que ganhei da Cris.


Mesa posta para nosso almoço. Teve de tudo, levei o cuscuz paulista feito pela minha mãe e foi sucesso. Tem receita dele aqui no blog, experimenta fazer, tenho certeza que vai gostar!

Depois demos início a costura das peças. Eram duas calças Anna e três blusas Dora. Cada uma teve acompanhamento personalizado pela Fran, sempre atenta e com muita paciência para que tudo saia perfeitamente.

 
Eu, Francine e a Vivi na primeira foto. A Kátia, eu e a Cris. Faltou a Andrea Onishi, que chegou um pouco mais tarde.

No lanchinho da tarde teve cookies, muffins, batatas...estava tudo muito gostoso. Por volta das 18h00 as primeiras peças começaram a ficar prontas. Para finalizar a minha blusa faltou fazer as casas de botão à máquina e as bainhas das mangas e a barra. Logo mais tem post completo sobre ela.

        
Meninas felizes com suas peças quase finalizadas.

Foto Vivi Basile.

Queria agradecer muito a Francine pela oportunidade, a Vivi por ter conseguido reunir essas queridas e nos proporcionar o primeiro de muitos dias de costurar entre amigas. Foi bom demais!

Fiz alguns snaps no dia, mas nem todos possuem essa rede social, e então para quem quiser ver mais registros deste momento, dá uma olhada no instagram das meninas e com certeza sairão muitos posts nos blogs de cada uma.

A querida Cris fez o post com as impressões dela sobre o encontro, vou deixar o link aqui para vocês lerem.





segunda-feira, 15 de agosto de 2016

O Que Andei Costurando... Short

Olá,

Não tenho costurado muitas roupas para mim como gostaria. Ando trabalhando muito e fazendo peças para a lojinha. Mas desde que fiz o curso de modelagem de calças com a Francine Lacerda, estava com vontade de usar o mesmo projeto para fazer um short, bastava apenas reduzir o comprimento das pernas.

                       

E numa tarde de folga, selecionei dois tecidos, azul e marrom, cores que adoro. A modelagem escolhida foi a mesma da calça saco. E o resultado: gostei demais!

   

Apesar de estarmos no inverno, aqui em São Paulo tem feitos tardes bem quentes. Aproveitei uma destas para registrar a mais nova peça do meu guarda roupa.



quinta-feira, 11 de agosto de 2016

O Que Andei Costurando...Caminho de Mesa

Olá,

Como costurar nos abre tantas possibilidades. Posso fazer bolsas, roupas e até peças para a casa, que além de decorar, são funcionais.

Há tempos fiz um curso de bordado a mão, chamado gingham. E sempre que aprendo técnicas novas gosto de colocar em prática nas minhas costurices do dia a dia. Então fiz um caminho de mesa todo bordado com esta técnica, demorou para ficar pronto, cada pontinho foi feito com muito carinho e já mostrei a peça acabada aqui.

Como não me canso de bordar, aliás acho é uma das técnicas mais terapêuticas para mim, decidi fazer outra, com a mesma técnica, mas com o bordado diferente. Hum, e não é que ficou muito bonito.  Desta vez fiz o avesso com tecidos coloridos, o que permitiu que o caminho de mesa fosse dupla face.


bordado feito no fio tinto, este tecido não tem avesso, mas para esconder o bordado atrás, fiz uma mistura do tecido de maçãs e um quadriculado vermelho, assim a peça pode ser usada dos dois lados.

Este é o tipo de trabalho que deve ser feito sem pressa, aquele que fica ali no canto, que quando a gente para um pouco no final do dia e quer relaxar, pega para fazer.

Estes dois foram presentes. Quero fazer um para mim. O tecido já está separado, agora só falta decidir o bordado.

E quem mais gosta destes mimos feitos a mão? Me fazem lembrar a casa da minha vó. Fico tão feliz de poder presenciar este momento especial em que as pessoas estão resgatando técnicas antigas e valorizando cada vez mais o artesanal.