quinta-feira, 26 de maio de 2016

DIY - Capa de Almofada com Zíper Embutido

Olá,

Quando criei o blog a intenção era compartilhar as fotos das minhas bolsas com as pessoas próximas; aos poucos fui mudando o foco e passei a contar minhas experiências no início das costurices, e acredito que seja um espaço de reflexão minha mesmo. Depois decidi fazer passo a passos mais voltados para a organização do ateliê, e outras coisas que fugiam um pouco da costura.






Nunca me senti preparada para ensinar a costurar. Eu ainda tenho tanto para aprender. Mas quando entrei no snapchat acabei fazendo um vídeo bem caseiro mesmo, mostrando como faço a capa de almofada com zíper comum, mas deixando ele escondido. E coloquei este vídeo no youtube e para minha surpresa ele foi muito bem aceito. Mesmo não sendo tão boa a imagem, ter ficado pequeno na tela, muitas pessoas gostaram e decidi gravar um vídeo melhor, com as mesmas dicas para que todo mundo possa fazer a sua almofada.



Espero que gostem. Pretendo gravar outros vídeos assim, com dicas fáceis para quem está começando a costurar conseguir fazer. É tão bom esse sentimento de pegar um tecido e transformar numa peça pronta! Só quem já experimentou e que sabe.

Logo mais teremos estas e outras capas de almofada a venda na lojinha virtual, se você ainda não conhece, entre aqui.

Bora lá perder o medo da máquina de costura?
Conte comigo!

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Visita - Casa Cor 30 Anos

Olá,

Como arquiteta estou sempre antenada e buscando as tendências no seguimento de interiores. E desde que comecei a reaproveitar madeiras, móveis usados passei a ver com outros olhos o projeto de arquitetura de interiores. O faça você mesmo estava presente no meu dia a dia e de muitas pessoas, mas não os via nas revistas especializadas e nem na Casa Cor.

Este ano percebi muita mudança. Ela veio devagar mas chegou para ficar. Ambientes mais descolados e integrados, com múltiplas funções estavam presentes. E para quem curte um DIY teve muita inspiração.

vídeo com alguns ambientes da mostra.

A cozinha foi meu ambiente favorito dentro do Loft do Campo, da arquiteta Paola Ribeiro. O espaço aberto, com prateleiras para dispor os utensílios e deixá-lo a mão, as caixas para organizar vinhos e os temperos, o porta pão metálico, vintage...com essa cara antiga deu um charme muito especial. Moraria aqui com certeza!


porta pão antiguinho. caixas e prateleiras de madeira com tijolos branquinhos na parede deram um charme mais que especial ao loft.

cesta com panos de prato, guardanapos e colheres, temperos em potinhos na prateleira e plantas em latas, organizadas numa caixa, ficou lindo.

A cor rosa antigo estava presente em muitos ambientes e em diversos objetos. No revestimentos de sofás, nas cerâmicas da cozinha, na colcha da cama do quarto da menina e em objetos de decoração, 

gostei muito deste sofá com revestimentos diferentes, mas combinando entre si. A mesa com o tabuleiro de xadrez estava bem moderna, mas compunha com bancos vintage, de modelos e cores diferentes.

almofadas e colcha com o rosa antigo, cinza chumbo e cru criaram um ambiente muito moderno e ao mesmo tempo vintage. Essa caixa que parece de papelão revestido com o mesmo tecido e puxadores feitos em tecido diferente são da Cecilia Nucci Ateliê, ideia muito simples e sofisticada.

Temperos plantados em vasos e suspensos por cabos fixos no teto para se ter tudo a mão na cozinha; tubos metálicos chumbados no teto são cabideiros para área de serviço, criado mudo feito com reaproveitamento de tábuas e pés antigos de outro móvel, lustre com garrafas de vidro também são ideias para quem curte o faça você mesmo.



Se sua parede não anda lá essas coisas, você pode assumir as imperfeições e fazer do descascado de tinta um item a mais na decoração da sua sala. Luminária vintage, com os sinais do tempo compôs muito bem com o ambiente mais moderno. Iluminação na cozinha e luminárias que imitam folhas foram outro destaque na mostra.


Plantas sempre são bem vindas. Essa jabuticabeira suspensa estava no Loft assinado por Nildo José e foi feita com a técnica japonesa kokedama, não sei se deu muito certo, pois o tapete embaixo dela estava todo sujo da água com barro que pingou dela...Vasos de cabeça pra baixo dentro de nichos, escada de madeira que tem inúmeras utilidades, também com suas plantinhas e uma composição de plantas e madeiras para dar graça a área externa. Gostei muito.



Irmãos Campana sempre incríveis. Amei essa poltrona cangaço, feita em parceira com Expedito Seleiro, artesão do interior do Ceará, filho do criador da sandália do Lampião, vale conhecer um pouco mais do trabalho dele. Quero na minha sala já. 


Quem quiser aproveitar, a Casa Cor fica até julho no Jockey Club em São Paulo. Se você for, me conta o que mais gostou.

Casa Cor 30 Anos
Jockey Club de São Paulo 
Av. Lineu de Paula Machado, 775
Cidade Jardim

17 de Maio a 10 de Julho de 2016
Terça à quinta das 12h às 21h
Sexta, sábado e feriados das 12h às 21h30
Domingo das 12h às 20h



quinta-feira, 19 de maio de 2016

Encontro Craft

Olá,

Comentei num post que participei de um amigo secreto, ou melhor uma troca craft e gostei muito de conhecer pessoas bacanas e que gostam das mesmas coisas que eu. Nem todas as participantes moram em São Paulo, o que deixa ainda mais interessante essa troca. E num dia destes, a criadora do grupo, Amelinha (Coisas da Amelinha) viria a Sampa a trabalho e marcamos um encontro para "desvirtualizar" essa nossas conversas pelas redes sociais, e foi incrível!

Eu, a Amelinha e a Luiza

A Luiza (Caderno de Costuras) também foi e marcamos numa casa de chá um happy hour bem divertido e cheio de conversas. The Gourmet Tea em Pinheiros foi o local escolhido por mim, por ficar numa região de fácil acesso e porque amamos chá!

O ambiente é muito aconchegante e bem colorido.

Não conhecia essa casa, e gostei muito do cardápio de chás e das opções de comidinhas também, tudo muito delicioso.


Pedimos um chá (é lógico) e comidinhas também. Existe todo um processo para fazer o chá. Ele vem num pratinho, você coloca na caneca e liga o cronometro, para cada tipo de chá o tempo varia. O meu tempo era 3 minutos, assim que o tempo acabar, você coloca sobre o copo e o líquido desce naturalmente, sem as folhinhas. Muito legal!

Eu adoro chá verde, por isso escolhi o Green Lemon Ginger e achei delicioso.



Para comer, pedi batatas assadas, salada com molho de mostarda e mel, e um pãozinho com queijo de cabra e tomates por cima, um delícia.


Foto para encerrar este encontro super agradável. Ansiosa por mais momentos assim!


Você também pode trazer os chás para casa, tem uma lojinha bem bonitinha, que vende xícaras, bules e outras fofurices que nós amamos. Comprei o mesmo chá que tomei lá, fiquei na dúvida se experimentava outros, mas não quis arriscar, já que era muito bom mesmo!


Ah, ainda levei uns mimos para as meninas, as cadeiras alfineteiros. Eu gostei tanto de fazer, e a aceitação foi ótima, decidi presenteá-las.


Alfineteiros fofos para as meninas, se você quiser um para chamar de seu, dá uma passada na lojinha e veja os modelos lindos a pronta entrega.



segunda-feira, 16 de maio de 2016

Lojinha on Line? Sim, temos!

Nestes quase 4 anos em que comecei a costurar (em julho faz 4 anos que sentei na máquina de costura a primeira vez e não larguei mais),  já tive muitas lojinhas...Todas foram criadas despretensiosamente, apenas para que minhas peças fossem vistas.



Desta vez, a loja vem com outro propósito, de ter peças prontas para pronta entrega, a fim agilizar o processo. Comecei com alguns itens apenas, a ideia é crescer com o tempo, de acordo com as minhas possibilidades de produzir.



As bonecas estilo tilda também estão por lá. A princípio serão apenas por encomendas, para atender a cada pessoa de forma personalizada. Elas tem feito muito sucesso por aqui.



Quem quiser conhecer, basta clicar aqui . Tem opções de pagamento, parcelamento, e encomendas também.

Espero que vocês gostem e isso me ajude a me aproximar ainda mais de vocês.



quinta-feira, 12 de maio de 2016

Nossa Impressora 3D

Olá,

Numa das nossas conversas, eu e meu namorado, comentamos sobre ter uma impressora 3d assim que os preços fossem mais acessíveis. Desde que essa novidade apareceu achei incrível e pensei o quanto seria útil na minha época de faculdade, me ajudaria e muito nas inúmeras maquetes que fiz de papel. Mas os tempos são outros, a faculdade acabou e recentemente não me via mais empolgada em ter uma.



Mas ele sim. E acabou comprando final do ano passado da China o modelo Prusa i3 P802M. Ela veio inteira desmontada e levou alguns bons meses para chegar. Apesar de ter pago todos impostos, ela ainda foi taxada quando chegou em solo brasileiro.

Depois do estresse inicial para receber, pagar...partimos para a montagem. Seguimos todos os passos de acordo com o arquivo enviado. Levamos alguns dias (fizemos nos finais de semana apenas) para finalizar a estrutura da impressora. Faltava ajustar as placas, conectar cabos e mais uns dias para o eletricista fazer uma tomada aterrada.


vídeo mostrando a montagem e a peça impressa.

E a hora do teste chegou. Tivemos problemas no aquecimento da impressora. Ela precisa atingir mais de 200° para que o fio de "plástico" se derreta e comece a impressão. Eu não tenho conhecimentos nesta área, meu namorado estudou eletrônica quando era mais novo e tem usado estas informações, o que tem nos ajudado muito. O nivelamento da base é item fundamental para que a impressão seja bem feita. E como é difícil chegar nele. Ajusta daqui e dali e o teste foi feito, apesar de não ter ficado com a base muito certinha, deu certo.

Testes feitos, agora vamos "brincar" de verdade e sentir se o investimento valeu.

Partimos agora para criar as nossas próprias peças e como já tenho experiência em programas de modelagem, usei o autocad e o scketchup e não tive dificuldades para a execução. Mas o nivelamento da base ainda não estava ok e foram muitas tentativas até sair a peça. Ela não ficou perfeita, a base de um dos lados desnivelou e a peça não ficou plana. Mas saiu e ficamos bem felizes!

A conclusão que chegamos é que precisa de algum conhecimento prévio para fazer a montagem completa dela e chegar na impressão perfeita. Ainda não atingimos a meta que é produzir peças bem acabadas, mas estamos evoluindo e tudo na vida é estudo e paciência. Futuramente pretendo fazer novos posts mostrando como aprimoramos nossas impressões, aguardem!