Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2020

Banco de Madeira - Vaporização Uterina

Seguindo na minha meta de tratamentos naturais, descobri que existe no mercado um banquinho com abertura central para vaporização uterina. Estava fazendo a minha de cócoras, mas cansa muito - preciso retomar os exercícios - e como gosto de desafios, já tenho conhecimento de projeto e marcenaria, optei por fazer o meu. Banco pronto. Foi mais trabalhoso do que imaginei, mas  o resultado compensou o esforço. Usei madeiras que já tinha em casa. A grande maioria delas eu pego em caçambas e normalmente não sei qual o tipo, mas para o assento usei a pinus que sobrou das cadeiras que fiz neste curso aqui . Fui filmando e compartilhando no instagram todo o processo. Eu já tinha feito um esboço e estava tudo indo bem, até que a serra tico tico quebrou. Tentei usar a Dremel, a furadeira, martelo e nada deu certo. Então, seguindo os ensinamentos do Murilo Gum, deixei a peça de lado por alguns dias, e sai do problema.      Medindo e cortando as madeiras. O banco ficou parado por

Três Marias - Bonecas Vietnamitas

Soube da lenda das bonequinhas vietnamitas, as Três Marias, fiquei encantada e com vontade de fazer. A Josi Sena quem criou essa receita gratuita em crochê, originalmente elas são de tecido. As três Marias bem coloridas e fofas, prontas para nos  ajudar a resolver nossos problemas. Ando com vontade de fazer bonecas artesanais, principalmente depois que gravei o vídeo com minha mãe ensinando a fazer a bonequinha de pano que ela brincava na infância. Voltei a estudar o assunto, ando pesquisando mais sobre a origem, sobre outras culturas e tem sido uma boa experiência, espero trazer em breve uma coleção para a loja. Gosto de fotografar o processo, o passo a passo. Aqui estava começando a cabeça. Vamos a lenda? "Reza a lenda que estas bonequinhas podem ajudar quando você estiver passando por algum problema. Pela tradição, o número ideal de bonecas que se deve fazer para vender ou presentear, são três: – Se fosse apenas uma, ficaria solitária (solidão), se fossem duas

O Que Andei Costurando - Bata

Faz alguns meses que costurei essa peça, logo no início da quarentena estava disposta e fiz algumas roupas para mim e para minha sobrinha também (os posts são estes calça mostarda , calça listrada  , blusa listrada , a calça da sobrinha não fotografei, mas é o mesmo modelo da mostarda). Aproveitando o sol de inverno. Essa bata pode ser usada com calça ou com short,  eu coloquei um jeans curto que aparece na fenda lateral. A modelagem da blusa ficou muito boa e decidi fazer um vestido, uma bata ou camisetão como preferir chamar, usando o mesmo molde, só alonguei o comprimento.     Há tempos queria uma peça assim, feito por mim. E toda vez que costuro roupa sinto uma sensação tão gratificante, é uma realização pessoal. Experimente fazer o mesmo. Este tecido eu já tinha no meu acervo e era para uma camisa, mas o tempo passa e as vontades mudam. E não vejo a hora de poder usar, estamos no inverno e dentro de casa, a primavera logo chegará e com ela, espero que possamos ter

O Que andei Bordando

Voltei a bordar nestes meses em casa. Algumas bordadeiras fizeram uma aula coletiva, disponibilizando o desenho e uma vez por semana faziam lives ensinando a bordar. Isso me motivou e consegui conhecer novos pontos e treinar mais. Coração colorido e cheio de alegria. Usei todas as cores de fios que tinha em casa e consegui não repetir nenhum  no contorno do milagrito. As duas artistas eram estrangeiras, a primeira é mexicana, a  Gimena Romero , muito talentosa e colorida. Adorei fazer o "milagrito" um coração inteiro em ponto cheio, com alguns detalhes em outros pontos. Não segui os "ao vivos", mas como ficou salvo consegui bordar tranquilamente. Passando o risco através da tela do computador. Essa dica é muito boa. Compartilhando um pouco do processo. Logo em seguida, a francesa Christel do Un Chat Dan´s L´aiguille , lançou o mesmo tipo de aula, disponibilizou o desenho e fez algumas lives para explicar como fazer os pontos. O trab

Mesa Posta na Quarentena

Não sei se foi só a quarentena (que já vai para mais de cem dias) que nos "obrigou" a passar mais tempo em casa cozinhando (não pedi comida nenhuma vez), junto ao fato de projetar uma casa; mas tudo isso acabou despertando em mim a vontade de aprender um pouco mais sobre a mesa posta, coisa que nunca existiu na minha casa. Aqui sempre servimos a comida na panela em cima do fogão, nada de refratários bonitos, mesa organizada... A Masterclass foi ao vivo num sábado, era possível interagir com elas através das perguntas.  Depois a aula ficou salva na plataforma com acesso vitalício, e tivemos um bônus com as fotos das combinações de pratos, e um guia de como montar as mesas de café, de almoço... Já tem alguns anos que venho me interessando pelo assunto, mas atualmente surgiu a oportunidade de fazer uma masterclass, que nada mais é do que uma aula on line sobre a mesa posta. E foi muito instrutivo e inspirador. As idealizadoras são as irmãs cariocas, Ciça e Lulu Rego

Meu Caderninho de Tricô

Você anota seus projetos? Tem um caderninho para registrar os passos de cada blusa tecida, cada costura feita? Não consigo ter um caderno bonito e outro para anotações diversas, fica tudo num só e  funciona bem para mim. Esse desenho do casaco top down eu fiz em outra folha, apenas para mostrar para uma amiga e achei que ficou tão legal que colei com fita adesiva no caderno. Quando eu comecei a fazer aulas de costura, registrava tudo em folhas de papel. Me lembro que não era permitido anotar nada na aula, mas assim que eu chegava em casa refazia o passo a passo, anotando e desenhando as etapas. E ainda bem que fiz isso, pois ainda volto a esses registros para tirar dúvidas. O casaco amarelo tem em várias páginas diferentes. Passei a colocar os rótulos e anotar as agulhas, algo que eu não fazia e senti falta quando precisei refazer o casaco. Depois de algum tempo deixei de escrever, pois já havia assimilado o aprendizado, mas sempre que aparecia um projeto novo resg

DIY - Toalha de Mesa Com Saco de Algodão

Estamos passando mais tempo dentro de casa e isso tem refletido muito na maneira como enxergamos o nosso lar. Mudanças tem acontecido. Transformar os espaços, limpar, organizar e cuidar melhor dela tem sido um ponto forte nessa quarentena, proporcionando momentos de leveza em meio ao caos. Toalhinha feita com saco de algodão bem simples e tradicional. Dia destes passando pelas redes sociais, vi uma live do Alexandre ( @casadevila7 ) onde ele e um amigo ensinavam a transformar um saco de tecido num paninho de prato. Foram poucos minutos, mas suficientes para me despertar a vontade de fazer. Peça única, feita a mão com capricho que seu lar merece. Precisei ir ao centro do meu bairro e encontrei os sacos de tecido numa lojinha. Minha intenção não era fazer igual, mas acrescentar os conhecimentos que tive num curso antigo, que fiz no Sesc, o Bordado, Patchwork e Literatura em 2014 (post  aqui ). Olha como o repertório fica gravado e quando a gente menos espera a gavetinha se

O Fio Da Trama - Leitura Me Levou a Refazer Um Casaco

Conheci a Consuelo Blocker durante essa quarentena, através de uma live dela e o Pedro Pacífico do Bookster. O que este casaco tem a ver com o livro? Primeiro me interessei muito pelo lugar que ela mora, Florença na Itália. A casa dela é linda, tem um jardim maravilhoso e uma árvore incrível no centro. Todos os dias ela entra nos stories e mostra o sino da igrejinha badalando, construção com mais de 100 anos! Parece bobagem, mas gosto muito de ouvi-lo tocar, alegra meu dia. O livro é bem grande e gostoso de ler, a capa é linda! A Consuelo é divertida, chique, despojada e por isso passei a admirá-la. Soube do livro, O Fio da Trama, que conta a trajetória das mulheres de sua família, desde a avó Gabriella, que fugiu da 2a Guerra e veio parar no Brasil, passando por sua mãe Costanza Pascolato , até os dias atuais descrevendo um pouco sobre ela e a irmã Alessandra. Leitura super fluida e muito interessante, principalmente a primeira metade que acontece na Itália. E durante