Look handmade para Festas de Fim de Ano

Olá,

Como foram de festas? Por aqui tudo bem. Natal é sempre com a família e ano novo a gente se divide, mas como esse ano não viajei, passamos com meus tios e primos o dia 1º de janeiro, na véspera fiquei em casa, precisava de um pouco de sossego.

E para as duas datas, como já é tradição, faço os meus looks. Para a véspera do natal já tinha planejado um vestido. Usei uma modelagem que tinha, só ajustei um pouco o tamanho, cortei o tecido que estava em casa - usar o que tenho em primeiro lugar - e demorei mais de um mês para conseguir costurar. Mas saiu!

  
Fim de ano é sempre corrido, e meu fotográfo não caprichou nas fotos, mas deu para ter ideia do vestido. E como estava friozinho, usei um casaquinho que minha mãe fez há anos.

Para o dia 25, eu usei uma blusa de tricô feita pela minha mãe, já há alguns meses. Assim que ela teve uma melhora, pedi para que fizesse uma blusa para mim, e no final acabei com três peças (duas delas já mostrei: regata amarela, decote v listras). Fiz o desenho e escolhi as cores, ela reproduziu e ficou lindona, do jeito que eu queria. Como o tempo esfriou um pouco, usei uma calça mais antiga, que eu fiz também. Nem sempre dá para usar peças novas, e não vejo problema nenhum.

Self com a blusa de tricô. Eu amei.

    
Gostei do look bem básico, para almoço com a
 família. E sendo feito a mão é melhor ainda.

O ano novo seria em casa, então não me preocupei muito com o look, mas poucos dias antes, decidimos almoçar com minha família - apenas uma parte dela, e corri para fazer uma bermuda/pantacourt, também com modelagem e tecidos já existentes. Mostrei nos stories do instagram, consegui concluir no mesmo dia.

   
Para variar as fotos não ficaram muito boas, mas eu volto a fotografar e posto aqui. A blusa eu já tinha há muito tempo, estava perdida no armário. Look bem casual, mas com dourado e brilhos, porque o ano novo merece!

Como disse, nem sempre é possível usar roupas novas, mas como eu tinha tecido e sei costurar, fiz. Compartilho aqui o que andei fazendo para estimular as pessoas a fazerem o que gostam, correr atrás dos sonhos e não esperar que eles cheguem até você. Dar o primeiro passo só depende de você. Em 2011 comecei a costurar, jamais imaginei que gostaria tanto e como esse contato com o artesanal mudaria a minha vida, o meu círculo de amizades, e quantos benefícios ele me traria. Pensem nisso!



Comentários

Postagens mais visitadas