Pular para o conteúdo principal

Os Gêmeos: Segredos - Pinacoteca

Faz mais de um ano que não visito um museu. Minha última exposição foi em janeiro de 2020, no Instituto Tomie Ohtake. Em março, pouco dias antes do lockdown, visitei uma feira de revestimentos, a Expo Revestir. E depois só fiquei em casa.


 

 
Inflável gigante nos recebe logo na entrada. Gosto muito do prédio da Pinacoteca,
 principalmente após a reforma feita pelo arquiteto Paulo Mendes da Rocha. A luz 
natural faz desenhos incríveis nas paredes de tijolinhos.

Alguns museus reabriram no final do ano, mas só me senti segura para visitar agora. Não quero influenciar ninguém, mas eu mesma me senti animada a voltar as exposições depois de ver tanta gente conhecida fazendo isso.

 
O Museu da Língua Portuguesa está praticamente pronto por fora, ele fica em frente a Pinacoteca e foi atingido por um incêndio em dezembro de 2015.

Na Pinacoteca os ingressos são vendidos on line, apenas para a semana e para um público reduzido, por isso fica mais difícil conseguir. Mas entrei numa sexta a tarde e comprei.

Estava receosa sim, mas me senti bem segura. Comprei para o primeiro horário, e logo já entrei na sala. Inclusive pelas fotos e vídeos que mostrei nos stories, dá para perceber que estou sozinha na maioria delas.

Olha essas cores! Esse espaço está maravilhoso. Um trailler com rosto, cheio de detalhes 
pendurados, encaixados, fiquei encantada com as texturas, os desenhos das estampas...

 

 

 
Dá para ficar muito tempo observando a riqueza de detalhes desse trabalho. É incrível!

Os Gêmeos Gustavo e Otavio Pandolfo, são nascidos aqui em São Paulo, no bairro do Cambuci. Eu pouco sabia da história deles, e gostei de ver essa retrospectiva em forma de exposição. São mais de 650 obras expostas, tem croquis - fiquei de olho nos caderninhos - esculturas, quadros, desenhos, grafites.

Peça tridimensional em gesso, belíssima!


A cultura hip hop é bem forte na formação deles. 

Tem muito do processo criativo, é possível ver desenhos antigos, camisetas pintadas por eles lá no começo, antes de se tornarem artistas conhecidos mundialmente. Com muita cor, luz, sons, personagens, a exposição te leva para um lugar mágico, lúdico, renova as energias. Foi assim que me senti, revigorada!


 
Todas as obras são ricamente detalhadas, serei repetitiva aqui, mas é verdade. 
Tem que parar e prestar atenção.

"A arte é baseada na imaginação, e somente por meio dela seremos capazes de visualizar outras narrativas para o nosso passado e novos caminhos para o futuro." Jochen Volz Diretor Geral Pinacoteca.


 

Tintas, pincéis, panelinha...adoro ver o material de trabalho dos artistas.

 

 
Os caderninhos, os desenhos sem compromisso, importante ver o processo de criação.

 
Grafites, caixas de som pintadas, tudo muito criativo, inspirador, lúdico...

 
Muita cor, muita luz, sons, realmente uma imersão no mundo da imaginação.


Fundo das telas, fiz um "recorte" para observar melhor.

É muito trabalho, muito capricho nos detalhes.

Lantejoulas dão um belo efeito nos quadros, gostei muito dessa ideia.

 

 
Só para mostrar que usaram uma porta sem maçaneta, com os
 furos aparentes para fazer a arte. 
Fotos dos grafites feitos nos muros, são anos de trabalho.

 
Bordado lindo feito pela Margarida, mãe deles.

Mais um bordado maravilhoso. Trabalho em parceria de mãe e filhos! 
É de se admirar o talento da família.

 
As telas são totalmente preenchidas. As estampas são muito bem feitas, 
eles usam vários materiais diferentes, este tem uma tela de alambrado por cima. 
A estrutura do quadro é de metal.



Pinacoteca de São Paulo
Praça da Luz, 2
Horário: 10h às 18h
Compra de ingressos pelo site: inteira R$25,00 / meia R$12,50
Aos sábados a entrada é gratuita, mas é preciso agendar pela internet.


 












Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Presépio de Crochê

Faz alguns anos que desejo fazer um presépio de crochê para mim, e sempre penso que vou começar em janeiro, para que no final do ano ele esteja pronto. Acontece que janeiro é sempre mais agitado, depois vem carnaval e quando você percebe já acabou o ano. Meu presépio montado, estou bem feliz com o resultado. Não imaginei como esse projeto traria tanta alegria para minha casa. E neste 2019 não foi diferente, ou melhor, foi. Janeiro passou, chegou o meio do ano e nada de presépio. Mas um dia, no final de setembro decidi começar a crochetar o meu. Bastou dar os primeiros pontos para que eu tivesse disposição e assim foi. Antes mesmo de novembro terminar eu já estava com oito personagens prontos, que ao meu ver são os essenciais.             Alguns registros que fiz na execução dos três reis magos. Ontem, primeiro de dezembro montei meu presépio de crochê, usei uma base de mdf pintada (feita por mim que vai entrar na loja) para o fundo, e ficou lindo! Não imaginei como e

Presente de Aniversário - Aula Com a Lugastal

Segunda foi meu aniversário, e não consegui preparar nenhum post com antecedência - aliás isso está virando uma constante na minha vida de aspirante a blogueira. E não é porque não estou produzindo nada para compartilhar, muito pelo contrário estou numa fase super produtiva, mas não estou conseguindo me organizar para preparar os posts, aliás é preciso fotografar, passar as fotos para o computador, tratar as fotos, digitar o texto, é um trabalhinho considerável, que eu adoro, só não estou dando tanta prioridade neste momento. Um mar de Lindas! E só a minha de calça e blusa!  Algumas fotos são minhas, outras da Lu e das meninas Mas vamos o melhor dessa semana, rever minha querida amiga Lu Gastal. Quem está aqui há mais tempo sabe como eu e a Lu somos parceiras. Nos conhecemos num Patch Encontro promovido por ela em 2014 e desde então foram tantos eventos, feiras, aulas, passeios juntas. Quanta coisa boa tem acontecido comigo nos últimos tempos.              Quanto carinh

A Chita É Chique?

Para inaugurar essa nova etapa do blog, nada melhor que começar com um post bem colorido e cheio de histórias. Quem não conhece a chita, não é mesmo? Esse tecido mega colorido que era considerado de baixa qualidade, e agora começa a ganhar novos ares e novos lares também. Digo era, porque numa pesquisa rápida, descobri que tem estilista produzindo peças incríveis com ela, vem comigo. Quem me conhece um pouco mais sabe que adoro livros, e sempre dou uma olhadinha nas livrarias para conhecer as novidades. Numa destas, encontrei esse daqui: Uma Festa de Cores Memórias de um Tecido Brasileiro, que logo me chamou a atenção pelas cores. Ele conta a trajetória da chita no Brasil e como aqui se fez presente em muitos lares brasileiros. Os desenhos (ou melhor, colagens) são de Anna Gobel, com textos de Ronaldo Fraga. Não tive dúvida, comprei na hora! "Estampas falam, cores suspiram...mas só a chita canta e dança." Algumas páginas do livro, as imagens foram feitas com pedaç