Bordado Café da Manhã

O ano do "fica em casa" foi, para mim, o ano dos cursos, lives e tutoriais on line. Nem sempre essa profusão de opções é bom negócio, acabamos nos sentindo cansados de tantas informações. A minha dica é escolher alguma técnica, ou algum tema de interesse e focar nele.

Finalmente terminei o bordado. Gostei, mas poderia ter feito a calça com ponto
 cheio, para equilibrar o desenho.

Fiz dois bordados ano passado e comecei o 3°. Lá no meio de março, com as incertezas sobre a pandemia, acabei evoluindo bem com eles. Depois a obra voltou, as lojas começaram a abrir e fui me envolvendo com outras atividades.

Jogo americano com o desenho passado a caneta, aquela mágica que sai com calor.

Sempre que faço um bordado penso em como vou usá-lo. A mais usual é pendurar na parede com bastidor mesmo. Já tenho muitos assim e queria usar de outra maneira, então me lembrei de um kit de dois jogos americanos que fiz e estavam guardados. O tecido era branco com uma borda azul. 

Primeiros pontos bordados, a intenção era fazer tudo em ponto cheio, mas não tenho prática em áreas muito grandes, e decidi me concentar nos detalhes.


Passei o desenho gratuito do Clube do Bordado, acompanhei os stories da Dini fazendo o dela (não era aula, ela apenas gravou alguns momentos em que bordava), e comecei o meu. A ideia era fazer outro bordado, com o mesmo tema, no outro jogo americano.

Solzinho de inverno, aproveitando para me esquentar e bordar. 
Sair de dentro de casa e ir para o quintal já era um alívio.

E agora que ficou pronto fiquei pensando que vai sujar muito usar na mesa. E cheguei a pensar em fazer uma capa de almofada para deixar na cama, como se fosse aquela mini almofadinha que colocamos no centro dos travesseiros.

Começando a bordar o lençol, depois de ter desmanchado a bandeja.







Comentários

Postagens mais visitadas