Banco de Madeira - Vaporização Uterina

Seguindo na minha meta de tratamentos naturais, descobri que existe no mercado um banquinho com abertura central para vaporização uterina.

Estava fazendo a minha de cócoras, mas cansa muito - preciso retomar os exercícios - e como gosto de desafios, já tenho conhecimento de projeto e marcenaria, optei por fazer o meu.

Banco pronto. Foi mais trabalhoso do que imaginei, mas 
o resultado compensou o esforço.

Usei madeiras que já tinha em casa. A grande maioria delas eu pego em caçambas e normalmente não sei qual o tipo, mas para o assento usei a pinus que sobrou das cadeiras que fiz neste curso aqui.

Fui filmando e compartilhando no instagram todo o processo. Eu já tinha feito um esboço e estava tudo indo bem, até que a serra tico tico quebrou. Tentei usar a Dremel, a furadeira, martelo e nada deu certo. Então, seguindo os ensinamentos do Murilo Gum, deixei a peça de lado por alguns dias, e sai do problema.

    
Medindo e cortando as madeiras.

O banco ficou parado por uma semana, enquanto eu pensava numa maneira de resolver. E ela surgiu! Quando a gente está no meio do "furacão" não consegue enxergar direito todas as possibilidades e a nossa primeira alternativa e desistir, abandonar tudo. Mas depois de ficar de fora, tentar entender o que houve, o problema começa a se resolver. Claro que usamos o nosso repertório, tudo aquilo que já vimos em algum momento da vida.

Testando os lugares dos pés, tudo antes de começar a cortar o tampo.


Aquela bagunça boa de quem está entretida criando...

   
A serra quebrou e para fazer o buraco central, tentei a dremel, tentei a furadeira...

... e o resultado não me agradou. Ficou bem feio, então deixei o problema de 
lado até uma nova ideia surgir.

Parti para resolver essa etapa que paralisou meu processo. Peguei novas tábuas, cortei de outra maneira para que eu pudesse fazer o buraco central sem a serra tico tico (já que ela não era opção), e assim consegui terminar.

    
Separei o tampo em duas partes, assim pude cortar na serra o buraco do meio. Não ficou redondo, mas resolveu o problema.

Ficou como projetei? Não, mas ficou bem interessante e resolveu meu problema. Gosto de inventar e testar, mesmo sem saber qual o resultado.

Este post não é de passo a passo como costumo fazer, quis mostrar como eu resolvi um problema que tive enquanto criava uma peça, e como resolvi depois de alguns dias. Espero que consiga inspirar você a não desistir nos primeiros obstáculos, todos temos nossos desafios.

Ficou um pouco mais alto do que eu gostaria - quem sabe eu ainda não corte esses pés? - e apesar de toda a mudança de planos, gostei muito de como ele ficou, e o melhor, está sendo bem útil.

Comentários

Postagens mais visitadas