Pular para o conteúdo principal

Tricô...Minha Primeira Blusa

Olá,

Minha primeira blusa de tricô daria um livro, e não estou exagerando não. Quando via minha mãe fazendo roupas de tricô e crochê eu pensava que jamais tentaria, por achar muito demorado, as carreiras repetitivas, ou seja maçante demais. Mas eu estava enganada.

Estou me dedicando ao crochê desde janeiro, e o tricô também estava nos planos. Vejo muitas amigas tricotando por aí, e me animei a encarar novamente as agulhas. Comecei com um gorro com agulha circular. Foi bem rapidinho este projeto e ficou ótimo. Sigo a Vivi Basile, e acompanhei todo o processo de aprendizado dela, e a vi fazendo uma blusa projeto da Francine, minha professora de modelagem. Conversamos um pouco sobre, achei que seria essa a hora de encarar um projeto de roupa. E assim fui eu.

Não tem como usar a blusa nestes dias quentes que tem feito aqui. Mas já deu pra perceber que ela ficou bem larga, mas os pontos estão bem feitos e a gola ficou certinha...já a barra! rs

Comprei o projeto da cropped e li atentamente as instruções, e fui comprar as linhas. Na época (faz uns dois meses, hehehe) o fio Cupcake da Círculo estava super em alta, e apesar de ser grosso, achei que ficaria bom com ele. Um novelo seria suficiente e assim dei início a minha empreitada da vez.

Primeiro você precisa fazer uma amostra para verificar o tamanho do seu ponto com o fio e com as agulhas que escolheu. Fiz o teste e achei que estava menor que a medida passada. Até conversei com a Fran e ela me indicou agulhas maiores. Mas como aperto meu ponto, optei em fazer maior que o indicado na receita.

Logo no início já tive problemas com a barra. Sou mega iniciante no tricô e me confundia muito para fazer 2 pontos tricô, 2 pontos meia. Na próxima carreira eu não conseguia identificar qual eram os pontos, me distraia e já tinha perdido a sequência. Desmanchei algumas vezes e sempre dava errado. Decidi seguir assim mesmo.

A frente da blusa sendo feita e dá pra ver as manchas bem aparentes.

Durante a execução da peça fazer os pontos foi tranquilo. Comecei a entender melhor como era cada ponto, passei a testar outras formas de passar a linha e fui seguindo. Mas como eu disse, estava usando o fio da "moda", e observei que o meu novelo estava manchado, e os trabalhos das demais meninas não estavam. Conversei com uma e ela me orientou a reclamar com a empresa.

Mandei e-mail na Círculo e fui atendida. Mandei fotos e tal, mas não era suficiente. Eles queriam que eu mandasse o novelo e o projeto que estava fazendo para análise. E em troca receberia outro fio, a minha escolha, no valor equivalente ao valor gasto com os meus, inclusive com o trabalho "perdido" que tive. Mas porquê não receberia outro Cupcake? Pois é, este fio foi importado e acredito que eles tiveram muitos problemas com qualidade do produto. Por isso ele seria descontinuado. E agora? Eu já estava com mais da metade da frente da blusa pronta. Decidi ficar com ela assim mesmo. E já até tinha comprado outro novelo (encontrei por sorte, porque eram os últimos). Assim encerrei o dilema dos fios manchados, seria o charme da minha blusa.

A finalização da frente foi tranquila. Consegui fazer na gola os pontos certinhos, diferente da barra, que ficou uma bagunça. E então percebi que tudo tem seu tempo. Fui evoluindo aos poucos, durante a execução da blusa, e não deveria me cobrar demais.


Dá para perceber que o novelo que usei nas costas estava com menos manchas. A sequência das cores não é a mesma, já que o fio é inteiro colorido e varia muito a quantidade de cada cor. Me preocupei em fazer as barras no cinza e a gola e mangas no amarelo para dar unidade a ela.

Frente concluída parti para as costas. E agora, como  faria a barra? Se fizesse certinho ficaria diferente da outra, então decidi bagunçar também e assim as duas ficariam iguais. Segui fazendo as costas soltando mais os pontos, no começo a gente tende a apertar mesmo. O segundo novelo que comprei estava mais "limpo" que o primeiro, mas mesmo assim ainda tinham algumas manchas.

Em 20 de junho postei essa foto, estava começando as costas. Foram mais ou menos 2 meses de trabalho. Usei agulha circular para fazer uma peça comum e gostei muito.

Cheguei ao final da gola há duas semanas. Para fazer as mangas precisei do suporte da minha mãe. Como disse o projeto é bem simples, mas eu sou muito iniciante (ou melhor, era!). E agora só faltava costurar as partes da frente e costas.

Costura invisível das laterais e dá pra ver bem
as manchas na frente e as costas mais limpas.
Quando fui fazer isso percebi que a segunda parte que tricotei (aqui eu chamei de costas, mas a blusa não tem frente definida) estava bem mais larga que a primeira. E isso foi porque soltei mais os pontos, tricotei mais livre, sem me preocupar tanto. Além das costas estar maior, a frente também estava grande para mim. Quando fui fazer a amostra me atrapalhei e achei que era necessário fazer mais pontos na carreira.

Bom, no final destes dois meses mais ou menos, tenho uma blusa pronta. Ficou grande sim, mas foi importante para meu aprendizado. Passei daquela fase de achar que fazer roupas é demorado, aprendi muito a observar meus pontos, a dar melhor acabamento e é isso. Não acerto na primeira sempre, como às vezes aparenta. Costumo compartilhar meus erros também, para incentivar todos a terem a vontade de começar alguma coisa. Acho isso bem importante.

Agora vou me preparar para o próximo projeto!




Comentários

  1. Olá, me identifiquei com seu relato, pois estou terminando minha primeira camiseta, ela ficou linda até, mas bem larga kkkk, e estou fazendo com fio anne, só estou triste pq não vai servir em mim .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É meio frustrante fazer uma blusa - que demora horrores - e depois não usar; mas vale a experiência. Hoje já comecei outra e aprendi a fazer a amostra corretamente... tá demorando mas um dia saí. Outra coisa que tem me ajudado muito foi procurar uma aula presencial. Vou fazer um post sobre isso, pois faz vc perceber muitos erros, principalmente no início. Depois com vídeos no youtube a gente segue. Obrigada pelo comentário. Bom tricô

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Presépio de Crochê

Faz alguns anos que desejo fazer um presépio de crochê para mim, e sempre penso que vou começar em janeiro, para que no final do ano ele esteja pronto. Acontece que janeiro é sempre mais agitado, depois vem carnaval e quando você percebe já acabou o ano. Meu presépio montado, estou bem feliz com o resultado. Não imaginei como esse projeto traria tanta alegria para minha casa. E neste 2019 não foi diferente, ou melhor, foi. Janeiro passou, chegou o meio do ano e nada de presépio. Mas um dia, no final de setembro decidi começar a crochetar o meu. Bastou dar os primeiros pontos para que eu tivesse disposição e assim foi. Antes mesmo de novembro terminar eu já estava com oito personagens prontos, que ao meu ver são os essenciais.             Alguns registros que fiz na execução dos três reis magos. Ontem, primeiro de dezembro montei meu presépio de crochê, usei uma base de mdf pintada (feita por mim que vai entrar na loja) para o fundo, e ficou lindo! Não imaginei como e

Presente de Aniversário - Aula Com a Lugastal

Segunda foi meu aniversário, e não consegui preparar nenhum post com antecedência - aliás isso está virando uma constante na minha vida de aspirante a blogueira. E não é porque não estou produzindo nada para compartilhar, muito pelo contrário estou numa fase super produtiva, mas não estou conseguindo me organizar para preparar os posts, aliás é preciso fotografar, passar as fotos para o computador, tratar as fotos, digitar o texto, é um trabalhinho considerável, que eu adoro, só não estou dando tanta prioridade neste momento. Um mar de Lindas! E só a minha de calça e blusa!  Algumas fotos são minhas, outras da Lu e das meninas Mas vamos o melhor dessa semana, rever minha querida amiga Lu Gastal. Quem está aqui há mais tempo sabe como eu e a Lu somos parceiras. Nos conhecemos num Patch Encontro promovido por ela em 2014 e desde então foram tantos eventos, feiras, aulas, passeios juntas. Quanta coisa boa tem acontecido comigo nos últimos tempos.              Quanto carinh

A Chita É Chique?

Para inaugurar essa nova etapa do blog, nada melhor que começar com um post bem colorido e cheio de histórias. Quem não conhece a chita, não é mesmo? Esse tecido mega colorido que era considerado de baixa qualidade, e agora começa a ganhar novos ares e novos lares também. Digo era, porque numa pesquisa rápida, descobri que tem estilista produzindo peças incríveis com ela, vem comigo. Quem me conhece um pouco mais sabe que adoro livros, e sempre dou uma olhadinha nas livrarias para conhecer as novidades. Numa destas, encontrei esse daqui: Uma Festa de Cores Memórias de um Tecido Brasileiro, que logo me chamou a atenção pelas cores. Ele conta a trajetória da chita no Brasil e como aqui se fez presente em muitos lares brasileiros. Os desenhos (ou melhor, colagens) são de Anna Gobel, com textos de Ronaldo Fraga. Não tive dúvida, comprei na hora! "Estampas falam, cores suspiram...mas só a chita canta e dança." Algumas páginas do livro, as imagens foram feitas com pedaç