Pular para o conteúdo principal

DIY . Tábua de Passar Repaginada - Ateliê de Cara Nova

Olá,

Mais uma etapa da reforma no meu pequeno ateliê. Depois dos triângulos de contact nos azulejos, de instalar as prateleiras (que eram portas de armários antigos), da mesa carretel e do cabideiro com a lousa, chegou a vez da tábua de passar. E mais uma vez com vídeo no youtube! Estou empenhada em manter atualizado meu canal.



Minha cunhada estava se desfazendo da tábua e eu achei que tinha potencial. A princípio seria para passar minhas costuras mesmo, mas depois achei que seria mais útil ficar ao lado da minha mesa e servir de aparador. E ficou assim desde que me instalei no ambiente.



Mas eu ainda não estava satisfeita, precisava de uma pintura, dar uma vida nova para ela. Usei as cores que tinha em casa, nada de gastos desnecessários. E me surpreendi com o resultado.

Tábua de passar antes da reforma.
Primeiro lixei a peça inteira. Depois fiz um esboço a mão mesmo, de como eu gostaria de dividir as cores no tampo. E com fita crepe fiz a separação dos espaços. No meu caso usei as tintas branca, rosa e verde, além de deixar algumas partes na cor da madeira.

 

Depois de colar a fita crepe em todas as partes, passei a primeira camada de tinta branca em todos trechos que receberão as cores, inclusive o rosa e o verde. Cuidado para não pintar as partes que ficarão no tom da madeira.

 

Após três demãos, comecei a pintar com as demais cores. É importante deixar secar entre uma pintura e outra. É bem simples de fazer, não exagere na quantidade de tinta no rolinho para não vazar sobre a fita.

 


Enquanto o tampo secava, fiz aleatoriamente a separação com fita crepe nos pés da tábua de passar. Depois o processo foi o mesmo, passar as demãos necessárias de tinta branca, secar, pintar com as cores e secar.

 

 


No dia seguinte, depois de bem seco, retirei as fitas e dei uma camada de verniz spray para proteger.  


Enquanto estava entretida com os pincéis e tintas, tive uma ideia para apoiar meu rolo de papel craft, que é bem pesado e uso para fazer os moldes.



Achei uma vara de madeira, na espessura exata para encaixar no rolo de papel. Pois é, guardo algumas coisas que acredito terem potencial para uso futuro e a sorte me ajudou neste momento.

 


Pintei nas cores da tábua, passei o verniz spray e encaixei o rolo. Para apoiar na tábua, pensei numa corda amarrada, tenho visto muitas prateleiras fixadas assim, mas não tinha nada por aqui e como a ideia é reaproveitar, lembrei de uma corrente que comprei para fazer alças de bolsas. Eureca! Coloquei as duas correntes no tampo, apoiei o rolo de craft e agora tenho um suporte muito funcional e que resolveu muito dos meus problemas.

 

Gostaram? Viu quanta coisa dá para fazer com o que temos em casa? Com criatividade damos um jeito em tudo!


Comentários

  1. Respostas
    1. Olá Helky, bom dia!
      Muito obrigada, fico feliz que tenha gostado!
      Eu procuro compartilhar meu dia a dia, a forma como reaproveito os materiais que temos em casa.
      Seja muito bem vinda!
      Beijos

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Presépio de Crochê

Faz alguns anos que desejo fazer um presépio de crochê para mim, e sempre penso que vou começar em janeiro, para que no final do ano ele esteja pronto. Acontece que janeiro é sempre mais agitado, depois vem carnaval e quando você percebe já acabou o ano. Meu presépio montado, estou bem feliz com o resultado. Não imaginei como esse projeto traria tanta alegria para minha casa. E neste 2019 não foi diferente, ou melhor, foi. Janeiro passou, chegou o meio do ano e nada de presépio. Mas um dia, no final de setembro decidi começar a crochetar o meu. Bastou dar os primeiros pontos para que eu tivesse disposição e assim foi. Antes mesmo de novembro terminar eu já estava com oito personagens prontos, que ao meu ver são os essenciais.             Alguns registros que fiz na execução dos três reis magos. Ontem, primeiro de dezembro montei meu presépio de crochê, usei uma base de mdf pintada (feita por mim que vai entrar na loja) para o fundo, e ficou lindo! Não imaginei como e

Presente de Aniversário - Aula Com a Lugastal

Segunda foi meu aniversário, e não consegui preparar nenhum post com antecedência - aliás isso está virando uma constante na minha vida de aspirante a blogueira. E não é porque não estou produzindo nada para compartilhar, muito pelo contrário estou numa fase super produtiva, mas não estou conseguindo me organizar para preparar os posts, aliás é preciso fotografar, passar as fotos para o computador, tratar as fotos, digitar o texto, é um trabalhinho considerável, que eu adoro, só não estou dando tanta prioridade neste momento. Um mar de Lindas! E só a minha de calça e blusa!  Algumas fotos são minhas, outras da Lu e das meninas Mas vamos o melhor dessa semana, rever minha querida amiga Lu Gastal. Quem está aqui há mais tempo sabe como eu e a Lu somos parceiras. Nos conhecemos num Patch Encontro promovido por ela em 2014 e desde então foram tantos eventos, feiras, aulas, passeios juntas. Quanta coisa boa tem acontecido comigo nos últimos tempos.              Quanto carinh

A Chita É Chique?

Para inaugurar essa nova etapa do blog, nada melhor que começar com um post bem colorido e cheio de histórias. Quem não conhece a chita, não é mesmo? Esse tecido mega colorido que era considerado de baixa qualidade, e agora começa a ganhar novos ares e novos lares também. Digo era, porque numa pesquisa rápida, descobri que tem estilista produzindo peças incríveis com ela, vem comigo. Quem me conhece um pouco mais sabe que adoro livros, e sempre dou uma olhadinha nas livrarias para conhecer as novidades. Numa destas, encontrei esse daqui: Uma Festa de Cores Memórias de um Tecido Brasileiro, que logo me chamou a atenção pelas cores. Ele conta a trajetória da chita no Brasil e como aqui se fez presente em muitos lares brasileiros. Os desenhos (ou melhor, colagens) são de Anna Gobel, com textos de Ronaldo Fraga. Não tive dúvida, comprei na hora! "Estampas falam, cores suspiram...mas só a chita canta e dança." Algumas páginas do livro, as imagens foram feitas com pedaç