Pular para o conteúdo principal

Carretel - A Saga

Contei aqui como fiquei feliz quando consegui meus dois carretéis. Agora precisava decidir o que fazer com eles. O grande é muito grande mesmo. Ele tem tampo de 1.50m de diâmetro e 0.80m na altura, ou seja não passa pelo vão de uma porta comum, além de ser muito pesado. Pesquisando no Pinterest achei uma opção bacana, desmontá-lo e usar somente os tampos. Desta forma ficaria mais fácil de manusear e guardar mesmo, já que não pretendo mexer nele por enquanto. Resolvido. Desmontei e deixei guardado os dois tampos, que futuramente usarei como mesa, basta encontrar/comprar os pés.


Coloquei provisoriamente dentro do meu ateliê até encontrar o espaço mais adequado para ele.

O menor era mais fácil, mas precisava começar. E um dia decidi começar a lixar e dei início a saga do carretel. Mostrei alguma coisa no snap, mas ele finalizado, só aqui no blog mesmo. Vamos ver o passo a passo?

Primeiro de tudo, lixar! Dei uma geral em tudo, inclusive fiquei em dúvida se deixaria o tampo na cor preta com as informações de fábrica...mas depois de muito pesquisar, optei em pintar tudo e transformar numa nova peça.

Depois de lixar, usei uma mistura de rejunte + água + cola para cobrir os buracos / frestas que existem entre as tábuas da madeira. Essa dica encontrei aqui, achei muito legal. Depois lixei novamente e pintei com tinta branca.


















Na foto superior esquerda o carretel ainda sujo, ao lado, já lixado com as madeiras soltas coladas e presas com o sargento até secar. Abaixo os furos na base que eu fechei com o disco de mdf colado.



Mas ainda estava em dúvida qual cor pintar, se pintaria tudo...e sempre que isso acontece vou pesquisar para ter ideias, referências. Por isso que demora um pouco para ficar pronto. Eu normalmente dou início e cada dia faço uma parte, espero secar de um dia pro outro...sem pressa.


Acima já com duas demãos de tinta branca e ao lado as primeiras palavras já sendo pintadas. Abaixo na parte central o stencil na cor cobre também.

Pesquisa aqui e ali e gostei muito da ideia de usar stencil para dar vida nova a ele. Tinta spray na cor cobre eu já tinha, lembrava de uma régua de letras vazadas que era do meu pai, só faltava encontrar. Mas mesmo assim fui até uma loja e trouxe um arabesco (não sei como chama) para completar. Com tudo em mãos, o que escrever? rs Pois é, pensei numas frases, letras de músicas (adoro música!) e no final comecei a escrever algumas palavras que gosto, que me representam e distribui aleatoriamente numa folha de papel e pronto! Resolvido.


Base com o disco de mdf já pintado e ao lado a base do carretel com um pouco de spray cobre, para dar uma "sujada" e não ficar muito branco.

A parte mais gostosa foi essa. Escolhe as letras, coloca fita para vedar as demais e vai com fé na tinta. Usei letras maiúsculas com minúsculas, de tamanhos diferentes, gostei muito do resultado, muito mesmo.

Stencil de letras em uso, formando as palavras que preenchem todo o tampo do carretel.

Na base colei uma disco de mdf para cobrir os furos que são característicos do carretel. pintei de branco apenas. Depois de tudo pintado, passei um verniz marítimo em toda peça para proteção. Para finalizar coloquei 4 rodízios na base para facilitar o manuseio.

detalhe do rodízio.

Tampo e base já pintados com o verniz, que deu uma escurecida no branco e eu achei sensacional. Apesar de ser nova a pintura, ficou com cara de antiga e deu todo o charme a peça. Eu amei. Usei verniz marítimo acetinado para proteger da chuva, mas pode usar verniz comum mesmo.


Tcharam! Ficou lindo demais! Estou super feliz com o resultado, até usei no almoço de natal aqui em casa. Enfeitei com festão e bolinhas vermelhas e pronto!



Gostaram?



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Presépio de Crochê

Faz alguns anos que desejo fazer um presépio de crochê para mim, e sempre penso que vou começar em janeiro, para que no final do ano ele esteja pronto. Acontece que janeiro é sempre mais agitado, depois vem carnaval e quando você percebe já acabou o ano. Meu presépio montado, estou bem feliz com o resultado. Não imaginei como esse projeto traria tanta alegria para minha casa. E neste 2019 não foi diferente, ou melhor, foi. Janeiro passou, chegou o meio do ano e nada de presépio. Mas um dia, no final de setembro decidi começar a crochetar o meu. Bastou dar os primeiros pontos para que eu tivesse disposição e assim foi. Antes mesmo de novembro terminar eu já estava com oito personagens prontos, que ao meu ver são os essenciais.             Alguns registros que fiz na execução dos três reis magos. Ontem, primeiro de dezembro montei meu presépio de crochê, usei uma base de mdf pintada (feita por mim que vai entrar na loja) para o fundo, e ficou lindo! Não imaginei como e

Presente de Aniversário - Aula Com a Lugastal

Segunda foi meu aniversário, e não consegui preparar nenhum post com antecedência - aliás isso está virando uma constante na minha vida de aspirante a blogueira. E não é porque não estou produzindo nada para compartilhar, muito pelo contrário estou numa fase super produtiva, mas não estou conseguindo me organizar para preparar os posts, aliás é preciso fotografar, passar as fotos para o computador, tratar as fotos, digitar o texto, é um trabalhinho considerável, que eu adoro, só não estou dando tanta prioridade neste momento. Um mar de Lindas! E só a minha de calça e blusa!  Algumas fotos são minhas, outras da Lu e das meninas Mas vamos o melhor dessa semana, rever minha querida amiga Lu Gastal. Quem está aqui há mais tempo sabe como eu e a Lu somos parceiras. Nos conhecemos num Patch Encontro promovido por ela em 2014 e desde então foram tantos eventos, feiras, aulas, passeios juntas. Quanta coisa boa tem acontecido comigo nos últimos tempos.              Quanto carinh

A Chita É Chique?

Para inaugurar essa nova etapa do blog, nada melhor que começar com um post bem colorido e cheio de histórias. Quem não conhece a chita, não é mesmo? Esse tecido mega colorido que era considerado de baixa qualidade, e agora começa a ganhar novos ares e novos lares também. Digo era, porque numa pesquisa rápida, descobri que tem estilista produzindo peças incríveis com ela, vem comigo. Quem me conhece um pouco mais sabe que adoro livros, e sempre dou uma olhadinha nas livrarias para conhecer as novidades. Numa destas, encontrei esse daqui: Uma Festa de Cores Memórias de um Tecido Brasileiro, que logo me chamou a atenção pelas cores. Ele conta a trajetória da chita no Brasil e como aqui se fez presente em muitos lares brasileiros. Os desenhos (ou melhor, colagens) são de Anna Gobel, com textos de Ronaldo Fraga. Não tive dúvida, comprei na hora! "Estampas falam, cores suspiram...mas só a chita canta e dança." Algumas páginas do livro, as imagens foram feitas com pedaç