Pular para o conteúdo principal

O Design e a Arquitetura nos Próximos Anos - Escandinávia

Não sigo tendências, tem coisas que são atemporais e prefiro investir nelas; é acho importante saber o se tem feito fora do Brasil, relacionado a arquitetura e design. E o estilo escandinavo é muito procurado por nós, brasileiros.

Acompanho a Gabriela (@scandiholic, uma arquiteta brasileira, que mora na Suécia há alguns anos, e trabalha com homestyling. Ela visita feiras, mora numa casa no estilo e vivencia isso há bastante tempo. 

Cores neutras, plantas, peças de desing, tecidos naturais, compõem o estilo escandinavo. Fonte: Dulux

Semana passada, ela fez uma série de lives trazendo as tendências da escandinávia para os próximos anos, algumas ficaram gravadas e você pode assistir no perfil dela, e o que pude absorver, é que a preocupação com o meio ambiente, com o bem estar e a saúde estão tomando a frente do mercado.

Mesmo antes da pandemia, essas questões já eram relevantes, mas só se intensificou no último ano. Vamos a elas:

Saúde:

- Torneiras acionadas com sensor para que não coloquemos as mãos (já existente em ambientes comerciais e escritórios), estão sendo pensadas para dentro de casa.

- O design vem desenvolvendo objetos importantes, como a luminária esterilizante de Frank Chou, para colocar celular, chaves e carteira, e a luz ultravioleta se encarrega de fazer a limpeza.

- Hall de entrada recebendo destaque nas casas, ou seja, um lugar para deixar os sapatos e objetos, assim que chegarmos da rua.

A Soft Lounge Chair, do designer Tomas Bentzen, foi pensada de forma sustentável. Ela vem desmontada, numa caixa e você mesmo pode fazer a montagem. Caso alguma parte se quebre, não precisa se desfazer da cadeira, apenas comprar a peça e substituí-la. Foto: Dezeen Awards

Sustentabilidade/Economia Circular:

- Preocupação com a origem dos materiais, com o descarte, a substituição de materiais tóxicos por outros mais naturais. 

- A empresa de pisos Tarkett tem investido nessa questão, oferecendo aos seus clientes a possibilidade de "devolver" os produtos que não serão mais usados, para serem reaproveitados por eles.

- Pensar em objetos que possam ser montados pelos próprios compradores, assim diminuindo as embalagens e a quantidade de caminhões para a distribuição dessas peças.

- Usar materiais descartáveis para a fabricação de novas peças, e pensar na forma de descarte futuro, onde a separação deles seja possível.

- Dar valor ao artesão, a pessoa que fez aquela peça e o trabalho envolvido em cada etapa.

Comunidade:

- Em tempos de poucos encontros presenciais, as reuniões via celular fazem parte da rotina de muitas pessoas, e não apenas de trabalho, mas festas de aniversário e conversa entre familiares e amigos.

- A procura por animais de estimação é grande, e a alguns anos os móveis tem atendido essa demanda, apresentando formas e design mais elegantes e que combinem com a decoração. Esse seguimento tende a crescer ainda mais.

- Espaços externos serão o futuro próximo. Restaurantes, cafés, escritórios, todos terão que investir em áreas ao ar livre, com distanciamento maior entre as pessoas.

Cidade:

- Evitar grandes deslocamentos, viver numa cidade de 15 minutos, proposta pelo cientista Carlos Moreno. Onde possamos trabalhar, comprar os itens básicos, ter acesso a educação e saúde tudo próximo de casa, numa distância máxima de 15 minutos. 

 - Comprar produtos locais, fortalecer o pequeno produtor, e evitar se deslocar por transporte público ou carro particular. 

- A fuga para cidades menores, mais perto da natureza, já que o trabalho de muitos pode ser feito de qualquer lugar. A infra estrutura dessas regiões será suficiente para atender a demanda? 

Trabalho:

- Qual será o futuro dos escritórios? Conseguirão manter os funcionários em homeoffice por quanto tempo? E os funcionários, não sentirão falta de sair de casa, de encontrar os colegas, trocar informações?

- Coworking tem sido uma opção para quem não consegue trabalhar em casa.

As cores e o que elas transmitem também são bem relevantes neste momento. E talvez seja isso o que mais nos remete ao estilo escandinavo, como cores neutras, sóbrias, muito cinza, branco e preto. Poucos elementos na decoração. Mas será que é só isso? Assunto para outro post, aguardem!




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Presépio de Crochê

Faz alguns anos que desejo fazer um presépio de crochê para mim, e sempre penso que vou começar em janeiro, para que no final do ano ele esteja pronto. Acontece que janeiro é sempre mais agitado, depois vem carnaval e quando você percebe já acabou o ano. Meu presépio montado, estou bem feliz com o resultado. Não imaginei como esse projeto traria tanta alegria para minha casa. E neste 2019 não foi diferente, ou melhor, foi. Janeiro passou, chegou o meio do ano e nada de presépio. Mas um dia, no final de setembro decidi começar a crochetar o meu. Bastou dar os primeiros pontos para que eu tivesse disposição e assim foi. Antes mesmo de novembro terminar eu já estava com oito personagens prontos, que ao meu ver são os essenciais.             Alguns registros que fiz na execução dos três reis magos. Ontem, primeiro de dezembro montei meu presépio de crochê, usei uma base de mdf pintada (feita por mim que vai entrar na loja) para o fundo, e ficou lindo! Não imaginei como e

Presente de Aniversário - Aula Com a Lugastal

Segunda foi meu aniversário, e não consegui preparar nenhum post com antecedência - aliás isso está virando uma constante na minha vida de aspirante a blogueira. E não é porque não estou produzindo nada para compartilhar, muito pelo contrário estou numa fase super produtiva, mas não estou conseguindo me organizar para preparar os posts, aliás é preciso fotografar, passar as fotos para o computador, tratar as fotos, digitar o texto, é um trabalhinho considerável, que eu adoro, só não estou dando tanta prioridade neste momento. Um mar de Lindas! E só a minha de calça e blusa!  Algumas fotos são minhas, outras da Lu e das meninas Mas vamos o melhor dessa semana, rever minha querida amiga Lu Gastal. Quem está aqui há mais tempo sabe como eu e a Lu somos parceiras. Nos conhecemos num Patch Encontro promovido por ela em 2014 e desde então foram tantos eventos, feiras, aulas, passeios juntas. Quanta coisa boa tem acontecido comigo nos últimos tempos.              Quanto carinh

A Chita É Chique?

Para inaugurar essa nova etapa do blog, nada melhor que começar com um post bem colorido e cheio de histórias. Quem não conhece a chita, não é mesmo? Esse tecido mega colorido que era considerado de baixa qualidade, e agora começa a ganhar novos ares e novos lares também. Digo era, porque numa pesquisa rápida, descobri que tem estilista produzindo peças incríveis com ela, vem comigo. Quem me conhece um pouco mais sabe que adoro livros, e sempre dou uma olhadinha nas livrarias para conhecer as novidades. Numa destas, encontrei esse daqui: Uma Festa de Cores Memórias de um Tecido Brasileiro, que logo me chamou a atenção pelas cores. Ele conta a trajetória da chita no Brasil e como aqui se fez presente em muitos lares brasileiros. Os desenhos (ou melhor, colagens) são de Anna Gobel, com textos de Ronaldo Fraga. Não tive dúvida, comprei na hora! "Estampas falam, cores suspiram...mas só a chita canta e dança." Algumas páginas do livro, as imagens foram feitas com pedaç