O Design e a Arquitetura nos Próximos Anos - Escandinávia

Não sigo tendências, tem coisas que são atemporais e prefiro investir nelas; é acho importante saber o se tem feito fora do Brasil, relacionado a arquitetura e design. E o estilo escandinavo é muito procurado por nós, brasileiros.

Acompanho a Gabriela (@scandiholic, uma arquiteta brasileira, que mora na Suécia há alguns anos, e trabalha com homestyling. Ela visita feiras, mora numa casa no estilo e vivencia isso há bastante tempo. 

Cores neutras, plantas, peças de desing, tecidos naturais, compõem o estilo escandinavo. Fonte: Dulux

Semana passada, ela fez uma série de lives trazendo as tendências da escandinávia para os próximos anos, algumas ficaram gravadas e você pode assistir no perfil dela, e o que pude absorver, é que a preocupação com o meio ambiente, com o bem estar e a saúde estão tomando a frente do mercado.

Mesmo antes da pandemia, essas questões já eram relevantes, mas só se intensificou no último ano. Vamos a elas:

Saúde:

- Torneiras acionadas com sensor para que não coloquemos as mãos (já existente em ambientes comerciais e escritórios), estão sendo pensadas para dentro de casa.

- O design vem desenvolvendo objetos importantes, como a luminária esterilizante de Frank Chou, para colocar celular, chaves e carteira, e a luz ultravioleta se encarrega de fazer a limpeza.

- Hall de entrada recebendo destaque nas casas, ou seja, um lugar para deixar os sapatos e objetos, assim que chegarmos da rua.

A Soft Lounge Chair, do designer Tomas Bentzen, foi pensada de forma sustentável. Ela vem desmontada, numa caixa e você mesmo pode fazer a montagem. Caso alguma parte se quebre, não precisa se desfazer da cadeira, apenas comprar a peça e substituí-la. Foto: Dezeen Awards

Sustentabilidade/Economia Circular:

- Preocupação com a origem dos materiais, com o descarte, a substituição de materiais tóxicos por outros mais naturais. 

- A empresa de pisos Tarkett tem investido nessa questão, oferecendo aos seus clientes a possibilidade de "devolver" os produtos que não serão mais usados, para serem reaproveitados por eles.

- Pensar em objetos que possam ser montados pelos próprios compradores, assim diminuindo as embalagens e a quantidade de caminhões para a distribuição dessas peças.

- Usar materiais descartáveis para a fabricação de novas peças, e pensar na forma de descarte futuro, onde a separação deles seja possível.

- Dar valor ao artesão, a pessoa que fez aquela peça e o trabalho envolvido em cada etapa.

Comunidade:

- Em tempos de poucos encontros presenciais, as reuniões via celular fazem parte da rotina de muitas pessoas, e não apenas de trabalho, mas festas de aniversário e conversa entre familiares e amigos.

- A procura por animais de estimação é grande, e a alguns anos os móveis tem atendido essa demanda, apresentando formas e design mais elegantes e que combinem com a decoração. Esse seguimento tende a crescer ainda mais.

- Espaços externos serão o futuro próximo. Restaurantes, cafés, escritórios, todos terão que investir em áreas ao ar livre, com distanciamento maior entre as pessoas.

Cidade:

- Evitar grandes deslocamentos, viver numa cidade de 15 minutos, proposta pelo cientista Carlos Moreno. Onde possamos trabalhar, comprar os itens básicos, ter acesso a educação e saúde tudo próximo de casa, numa distância máxima de 15 minutos. 

 - Comprar produtos locais, fortalecer o pequeno produtor, e evitar se deslocar por transporte público ou carro particular. 

- A fuga para cidades menores, mais perto da natureza, já que o trabalho de muitos pode ser feito de qualquer lugar. A infra estrutura dessas regiões será suficiente para atender a demanda? 

Trabalho:

- Qual será o futuro dos escritórios? Conseguirão manter os funcionários em homeoffice por quanto tempo? E os funcionários, não sentirão falta de sair de casa, de encontrar os colegas, trocar informações?

- Coworking tem sido uma opção para quem não consegue trabalhar em casa.

As cores e o que elas transmitem também são bem relevantes neste momento. E talvez seja isso o que mais nos remete ao estilo escandinavo, como cores neutras, sóbrias, muito cinza, branco e preto. Poucos elementos na decoração. Mas será que é só isso? Assunto para outro post, aguardem!




Comentários

Postagens mais visitadas