Poltrona Krat - E o Curso Continua...

A segunda poltrona que fiz no curso já está em casa. E desta vez o projeto era bem famoso, de um designer holandes, o Guerrit Thomas Rietveld e data de 1934: a poltrona Krat! Ele era filho de marceneiro e desde muito jovem entrou em contato com essa técnica, inclusive abriu sua oficina poucos anos depois.

Fizemos com a madeira pinus, que é bem macia, 
fácil de trabalhar e tem um bom custo benefício.

O mais legal dessa peça, é que ela surgiu para ser feita com caixote de alimentos (tipo os de feira), onde qualquer pessoa pudesse montar a sua, usando materiais simples. Tudo isso aconteceu logo depois da guerra, para que as famílias pudessem reconstruir suas casas sem muito custo.

   
Gosto muito dos veios dessa madeira, mas tem muita gente que não. Claro que eles atrapalham algumas vezes, se você precisar parafusar onde tem um, com certeza não vai conseguir.


Para montá-la não é preciso régua, todas as peças servem como referência para que as medidas fiquem corretas. Com alguns parafusos (e cola), em pouco tempo ela fica pronta. A poltrona é muito confortável, bonita e tem uma história por trás. Exatamente como penso que uma peça de designer deve ser.

Ela ainda não tem um lugar fixo, mas com certeza assim que tudo estiver arrumado eu mostro uma foto dela no contexto, que ainda não decidi se será na sala ou no ateliê.

Fiquei bem feliz de ter montado a minha. Essa é a segunda peça do Rietveld que faço. A primeira foi durante a faculdade de arquitetura, montamos a cadeira Zig Zag, igualmente famosa e muito charmosa, por que não.

Agora estou na reta final do curso e já montando a minha cadeira autoral. Optei por fazer uma cadeira e não uma poltrona (a principal diferença é a altura e os braços) era para colocar na sala de jantar. A ideia é reproduzir a mesma peça desenvolvida em curso, depois em casa.

E acredito que vai dar certo. Depois falarei melhor sobre ela.

Comentários

Postagens mais visitadas