Pular para o conteúdo principal

Alimento Para a Alma

Olá,

Quem nunca passou a semana inteira cansada, estressada, só esperando o fim de semana chegar? Acredito que a grande maioria das pessoas. Há muito tenho lido sobre propósito, sobre fazer o que se gosta e ter prazer com seu trabalho. Mas então porque esperamos tanto para ser feliz em apenas dois dias na semana? Na verdade o domingo já é um dia triste, pois antecede a temida segunda-feira.

Observar o céu durante a semana, registrar estes momentos são muito importantes para nossa alma.

Durante muitos anos eu me sentia assim. Apesar de trabalhar com o que gostava - no caso a arquitetura - eu não via a hora de sair do escritório. Aos poucos comecei a procurar cursos que me dessem algum alívio na rotina tão desgastante.

E hoje em dia, depois de pedir demissão e trabalhar como autônoma percebo quanto tempo "perdi" ou deixei de viver, dentro de um escritório. Em outubro faz 7 anos que tomei essa decisão. Ela foi tomada por uma série de motivos, mas o principal deles foi a doença do meu pai. Precisava ficar mais perto dele e da minha mãe também.

Ficar de papo pro ar numa segunda-feira é muito bom.

Acredito que nosso medo de procurar algo que dá pra prazer é o dinheiro. Sim, não ter certeza de ganhar um bom salário em que você possa se sustentar faz com que deixemos de lado muitos sonhos. A vida vai tomando seu caminho e nem sempre nos encontramos onde planejávamos estar. E que loucura é isso!

Mas tudo se ajeita, talvez o salário não seja o mesmo, mas as nossas necessidades também não são. Acordar feliz numa segunda-feira, se preparando para a semana maravilhosa que está por vir não tem preço.

Tricozinho com as amigas na Novelaria, um lugar muito aconchegante em SP.

Fazer um curso de tricô numa terça-feira de manhã era totalmente impensável para mim há alguns anos. Sair sozinha andando por aí, visitar o Masp em plena quarta-feira, conhecer um café novo, uma livraria. Observar o movimento das pessoas e a mudanças que acontecem na cidade...Marcar um encontro de tricô com as amigas numa sexta, num lugar lindo e aconchegante. Tudo isso alimenta a alma. Ah, e como é bom fazer isso.

Amigas que o mundo artesanal me deu! Algumas é claro, ainda bem que estou bem servida de amizades. Olha a Lu representada ali atrás, pelo livro lindo dela.

Quero poder continuar traçando meu caminho desta forma; aproveitando o máximo do meu tempo com o que eu gosto. Claro que nem tudo são flores, exitem momentos de estresse e de muito trabalho, mas intercalo com essas pausas super necessárias a minha rotina.

Acaba não mundão! Tenho muito que aprender ainda! Minha vida está só començando...



Comentários

  1. Adorei o post Andréa!!! Tocou bem aqui no coração! Estou também nesta fase... A busca pelo propósito, uma rotina saudável pra mim e para a família, quanta angústia surge, mas quantas soluções maravilhosas tem surgido!!! Gratidão por compartilhar sua reflexão! Excelente semana! ��

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Renata, que bom! Fico tão feliz em poder trocar com outras pessoas que podem estar passando pelos mesmo conflitos. Em tempos de redes sociais e imediatismo, a gente acaba sendo mais ansioso, mas aos poucos as respostas aparecem. Boa semana pra vc também! Beijo

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Presépio de Crochê

Faz alguns anos que desejo fazer um presépio de crochê para mim, e sempre penso que vou começar em janeiro, para que no final do ano ele esteja pronto. Acontece que janeiro é sempre mais agitado, depois vem carnaval e quando você percebe já acabou o ano. Meu presépio montado, estou bem feliz com o resultado. Não imaginei como esse projeto traria tanta alegria para minha casa. E neste 2019 não foi diferente, ou melhor, foi. Janeiro passou, chegou o meio do ano e nada de presépio. Mas um dia, no final de setembro decidi começar a crochetar o meu. Bastou dar os primeiros pontos para que eu tivesse disposição e assim foi. Antes mesmo de novembro terminar eu já estava com oito personagens prontos, que ao meu ver são os essenciais.             Alguns registros que fiz na execução dos três reis magos. Ontem, primeiro de dezembro montei meu presépio de crochê, usei uma base de mdf pintada (feita por mim que vai entrar na loja) para o fundo, e ficou lindo! Não imaginei como e

Presente de Aniversário - Aula Com a Lugastal

Segunda foi meu aniversário, e não consegui preparar nenhum post com antecedência - aliás isso está virando uma constante na minha vida de aspirante a blogueira. E não é porque não estou produzindo nada para compartilhar, muito pelo contrário estou numa fase super produtiva, mas não estou conseguindo me organizar para preparar os posts, aliás é preciso fotografar, passar as fotos para o computador, tratar as fotos, digitar o texto, é um trabalhinho considerável, que eu adoro, só não estou dando tanta prioridade neste momento. Um mar de Lindas! E só a minha de calça e blusa!  Algumas fotos são minhas, outras da Lu e das meninas Mas vamos o melhor dessa semana, rever minha querida amiga Lu Gastal. Quem está aqui há mais tempo sabe como eu e a Lu somos parceiras. Nos conhecemos num Patch Encontro promovido por ela em 2014 e desde então foram tantos eventos, feiras, aulas, passeios juntas. Quanta coisa boa tem acontecido comigo nos últimos tempos.              Quanto carinh

A Chita É Chique?

Para inaugurar essa nova etapa do blog, nada melhor que começar com um post bem colorido e cheio de histórias. Quem não conhece a chita, não é mesmo? Esse tecido mega colorido que era considerado de baixa qualidade, e agora começa a ganhar novos ares e novos lares também. Digo era, porque numa pesquisa rápida, descobri que tem estilista produzindo peças incríveis com ela, vem comigo. Quem me conhece um pouco mais sabe que adoro livros, e sempre dou uma olhadinha nas livrarias para conhecer as novidades. Numa destas, encontrei esse daqui: Uma Festa de Cores Memórias de um Tecido Brasileiro, que logo me chamou a atenção pelas cores. Ele conta a trajetória da chita no Brasil e como aqui se fez presente em muitos lares brasileiros. Os desenhos (ou melhor, colagens) são de Anna Gobel, com textos de Ronaldo Fraga. Não tive dúvida, comprei na hora! "Estampas falam, cores suspiram...mas só a chita canta e dança." Algumas páginas do livro, as imagens foram feitas com pedaç