Feira de Trocas - Escambo Handcraft

É tanto curso, tanta informação que a gente quer absorver. É um tal de comprar material, é linha, agulha, miçanga, pedraria, tinta, caneta, bastidor, papel de scrap, furador...E no final o que acontece? Sobra um monte de coisas paradas e sem utilidade dentro de casa. Fica entulhando nosso espaço e a vida também. Quem mais se identifica?

E pensando nisso que acontece (de vez em quando, não achei uma regularidade) o Escambo Handcraft, para unir as artesãs de SP com o único propósito de trocar material.

Eu já visitei um ano passado, e o segundo mais recentemente e é sobre ele que vou comentar agora. O evento aconteceu numa tarde de domingo no Lobo, um espaço bem próximo do Metrô Vl. Mariana. Começou às 12h e teve muitas oficinas e palestras (pagas) durante o dia. Eu cheguei por volta das 14h30 e fui direto visitar as pessoas que expunham seus materiais.

Dei uma olhada geral e gostei de algumas coisas, como linhas e lãs, que tem mais a ver comigo neste momento que estou me dedicando ao tricô e crochê. Mas trouxe outros itens que não imaginava, como alças de plástico para bolsas (peguei já pensando em fazer um diy e dando um uso diferente para elas).

Reuni os itens que trouxe para casa. São linha Anne, dois novelos de fios mais diferentes, olhos de plástico para bichinhos, alças de plástico (preta e transparente), canetas, etiquetas e rendas.

Levei algumas carimbeiras, agulhas de crochê, um saco de penas (sim, comprei achando que faria vários filtros do sonho), cursores de zíper, uns fechos de plástico para bolsas, uma caixinha de madeira com itens de costura, alguns botões, linha de costura e miçangas.

Troquei quase tudo. Voltei pra casa com as miçangas, a linha e duas agulhas de crochê. O mais legal deste evento é que as pessoas estão realmente dispostas a trocar, e muitas vezes não se importam de ficar com menos coisas ou te dar mais, normalmente funciona assim, você troca um item por outro, como no caso das carimbeiras troquei pelos novelos de Anne, e assim vai.

 
Canetas prata (peguei duas) e um canetão verde, gosto muito de material de escritório. Essas rendas de plástico não gostei muito, mas a moça queria tanto um dos meus produtos que acabei trocando com ela.

Mas tem gente que não aceita qualquer troca. Tinha um bastidor muito bacana em uma das mesas, mas ela queria fios grossos de lã, ou argolas de madeira, e não aceitou nada fora disso. Ok também, foi um caso isolado, a maioria vai de coração aberto e troca mesmo.

Sou a favor que eventos com este aconteçam com mais frequência. Já estou na torcida para o próximo.



Comentários

Postagens mais visitadas