Pular para o conteúdo principal

Dicas de Decor - Almofada de Tricô

Cada vez mais em alta, o tricô e o crochê estão ganhando espaço nos lares brasileiros. Mas nem tudo é legal, nem tudo é funcional, e é preciso critério na escolha nos objetos que vão decorar sua casa.

Há tempos quero falar do fio de malha. Ele trouxe muito para o crochê. É impressionante a quantidade de pessoas que aprenderam a crochetar usando o fio de malha. Acho que veio para ficar, mas muita coisa já mudou e muito ainda vai mudar.

Ambiente monocromático. Aqui não é o lugar definitivo dela, com 
certeza colocaria outras almofadas de materiais diferentes e com mais cor para compor.

Vou focar na decoração: Almofadas! Amamos almofadas, são a maneira mais simples e barata de dar uma cara nova para sua casa. Mas existem sim alguns critérios que podem ser seguidos para que você faça uma boa escolha. Vou dar duas dicas hoje:

1°: o material! Sim, o fio de malha é um material vistoso, a espessura do fio faz com que as tramas fiquem aparentes e mais fácil de serem identificadas, tem cores diversas, e ainda é um produto de reuso, com a pegada sustentável que tanto admiramos hoje em dia. Mas cuidado! Ele pode ser pesado, de difícil lavagem, ficar feio com o tempo e cheio de bolinhas, até mesmo desbotar.

2° - a praticidade! Sempre gosto de unir o belo ao funcional. Se a capa de almofada não pode ser lavada, não serve para mim. Ela vai sujar, vamos manusear todos os dias, porque almofadas mexemos sempre nelas, então é preciso que a capa possa ser lavada. A mão ao a máquina, não importa, mas precisa sair para poder lavar.

Primeiro teste que fiz com o fio foi com o crochê. 
Ficou gostoso, ma exigiria maior quantidade.

Outra dica que dou é usar fios mais leves para fazer a almofada. A escolha da trama também ajuda na leveza, por isso escolhi o tricô para fazer a minha primeira almofada com trança.

Comprei o fio ...Sobrei, que é revendido pela Camila, e ele é feito com sobras mesmo, de uma grande confecção daqui de São Paulo, que trabalha com marcas bem conhecidas no mercado. Escolhi esse verde meio acinzentado, bem macio e gostoso de trabalhar.

Detalhe da trança. Estou bem orgulhosa dela!

Ano passado no curso de tricô aprendi a fazer tranças e nunca mais treinei. Chegou a hora, sempre quis uma almofada lindona, com aquela trança gigante. Escolhi as agulhas, fiz uma receitinha rápida e comecei a tricotar.

A peça já estava bem grande, com três tranças na
 largura e bem pesada.

Eu tinha apenas meio quilo do fio, e dificilmente eu conseguiria mais do mesmo. Durante o processo achei que  peça estava bem pesada e não tinha a maciez que eu tanto queria. Sem titubear, desmanchei, troquei as agulhas (passei a usar o dobro do tamanho), refiz a receita, simplificando e deixando apenas uma trança central.

Assim que desmanchei já comecei a nova almofada. Fiquei bem mais feliz 
com o processo e com o resultado também. Olha a espessura da agulha 18!

O resultado foi incrível! Bem como eu imaginei lá na primeira tentativa. Ficou leve, macia e fofinha, e não sobrou nada de fio. Como eu fiz para acertar? Quando cheguei num tamanho bom, pesei o que restava de fio e tinha que sobrar a metade para fazer as costas da peça. Essa dica é boa! Deu bem certinho.

Para fechar a almofada optei em fazer casas de botão, algo que nunca havia feito no tricô. Pesquisei uns vídeos no youtube, desmanchei muitas vezes, mas saiu. Não ficou com o melhor acabamento do mundo, mas foi o melhor que eu pude fazer neste momento, e ok.

Não ficou perfeito, ma gostei assim mesmo. Aprender coisas novas, fixar o
 aprendido anteriormente, desmanchar depois de quase pronta...
foi uma baita experiência fazer essa peça.

Usei duas cores de botões da Ritas Aviamentos. Ganhei algumas amostras dos produtos deles, e como não queria comprar nada - usar o que tem antes de sair comprando um monte de coisas - achei que ficou bacana.

Resultado final! Uma almofada leve, macia, que sai para a lavagem, feita por mim com material sustentável. Minha casa ficou moderna e aconchegante, e eu bem feliz!




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Presépio de Crochê

Faz alguns anos que desejo fazer um presépio de crochê para mim, e sempre penso que vou começar em janeiro, para que no final do ano ele esteja pronto. Acontece que janeiro é sempre mais agitado, depois vem carnaval e quando você percebe já acabou o ano. Meu presépio montado, estou bem feliz com o resultado. Não imaginei como esse projeto traria tanta alegria para minha casa. E neste 2019 não foi diferente, ou melhor, foi. Janeiro passou, chegou o meio do ano e nada de presépio. Mas um dia, no final de setembro decidi começar a crochetar o meu. Bastou dar os primeiros pontos para que eu tivesse disposição e assim foi. Antes mesmo de novembro terminar eu já estava com oito personagens prontos, que ao meu ver são os essenciais.             Alguns registros que fiz na execução dos três reis magos. Ontem, primeiro de dezembro montei meu presépio de crochê, usei uma base de mdf pintada (feita por mim que vai entrar na loja) para o fundo, e ficou lindo! Não imaginei como e

Presente de Aniversário - Aula Com a Lugastal

Segunda foi meu aniversário, e não consegui preparar nenhum post com antecedência - aliás isso está virando uma constante na minha vida de aspirante a blogueira. E não é porque não estou produzindo nada para compartilhar, muito pelo contrário estou numa fase super produtiva, mas não estou conseguindo me organizar para preparar os posts, aliás é preciso fotografar, passar as fotos para o computador, tratar as fotos, digitar o texto, é um trabalhinho considerável, que eu adoro, só não estou dando tanta prioridade neste momento. Um mar de Lindas! E só a minha de calça e blusa!  Algumas fotos são minhas, outras da Lu e das meninas Mas vamos o melhor dessa semana, rever minha querida amiga Lu Gastal. Quem está aqui há mais tempo sabe como eu e a Lu somos parceiras. Nos conhecemos num Patch Encontro promovido por ela em 2014 e desde então foram tantos eventos, feiras, aulas, passeios juntas. Quanta coisa boa tem acontecido comigo nos últimos tempos.              Quanto carinh

A Chita É Chique?

Para inaugurar essa nova etapa do blog, nada melhor que começar com um post bem colorido e cheio de histórias. Quem não conhece a chita, não é mesmo? Esse tecido mega colorido que era considerado de baixa qualidade, e agora começa a ganhar novos ares e novos lares também. Digo era, porque numa pesquisa rápida, descobri que tem estilista produzindo peças incríveis com ela, vem comigo. Quem me conhece um pouco mais sabe que adoro livros, e sempre dou uma olhadinha nas livrarias para conhecer as novidades. Numa destas, encontrei esse daqui: Uma Festa de Cores Memórias de um Tecido Brasileiro, que logo me chamou a atenção pelas cores. Ele conta a trajetória da chita no Brasil e como aqui se fez presente em muitos lares brasileiros. Os desenhos (ou melhor, colagens) são de Anna Gobel, com textos de Ronaldo Fraga. Não tive dúvida, comprei na hora! "Estampas falam, cores suspiram...mas só a chita canta e dança." Algumas páginas do livro, as imagens foram feitas com pedaç