Pular para o conteúdo principal

Passeando Por Sampa

Hoje vim compartilhar um pouco dos meus passeios por São Paulo neste mês de férias. Gosto muito de cultura, artes, comida boa e comprinhas, é claro! Minha cidade tem muitos atrativos para quem curte esse tipo de turismo. Então olho sempre quais exposições estão em cartaz e vou programando meus dias através delas. Não dou conta de visitar tudo, mas seleciono as que mais tem a ver comigo.

Começo com o Itaú Cultural na Av. Paulista. Espaço incrível, sempre tem alguma coisa acontecendo e a grande maioria é grátis. Lá fui conferir a Ocupação Villanova Artigas, em comemoração do centenário de nascimento deste arquiteto super importante da nossa história.

Aproveitei que era um domingo lindo de sol e estava na Paulista para caminhar por lá. Fui até a Casa das Rosas, mansão em estilo Francês construída por Ramos de Azevedo, outro grande nome da nossa arquitetura. Atualmente ela abriga um espaço cultural com várias atividades interessantes. A história da preservação do casarão e a construção de um edifício moderno no mesmo terreno é bem bacana, vale conhecer um pouco mais.

relembrando os bons tempos de estudante de arquitetura, onde eu visitava com muita frequência construções antigas
















Saindo da Casa pude fazer uma selfie com o grafite incrível do não menos importante arquiteto Oscar Niemeyer. Feito pelo artista Eduardo Kobra, ele chama atenção por todos que passam por essa região.


Mudando um pouco o foco, também adoro esportes. Torço pelo São Paulo Futebol Clube, mas me permiti visitar um dos grandes estádios que foram reformados recentemente o Allianz Parque, o antigo Parque Antártica, casa do Palmeiras. O tour guiado foi bem interessante, visitamos sala de imprensa, camarotes, vestiários... É pago, quem quiser visitar precisa agendar o horário, basta entrar no site e se informar direitinho.

fachada bem bacana, espaço dos locutores com a visão dos campo e o banco de reservas

Depois do meu fracasso em visitar a exposição do Picasso há alguns meses, contei aqui, resolvi testar o novo o aplicativo do Ingresso Rápido para agilizar a visitação sem estressar nas filas gigantescas. E não é que funciona? Basta acessar o site ou baixar o aplicativo grátis no seu celular, escolher a exposição, selecionar a data e o horário e "comprar", na verdade é agendar porque o acesso é gratuito. Depois você recebe um QR code e pronto. Cheguei no dia com um pouco de antecedência, as filas eram separadas, ou seja quem tinha reservado entrava em uma e quem comprava na hora ia para outra. Foi tudo muito tranquilo, passei o QR code no sensor que autorizou minha entrada.

Além do Kandinsky outros artistas russos também estavam sendo expostos. Telas, objetos, vestuários, muita coisa bacana, O espaço do Centro Cultural Banco do Brasil é lindo! Prédio histórico, cheio de detalhes, ornamentos e o que sempre me chama a atenção são as portas dos antigos cofres. São enormes! Dá para entender um pouco daquela época fazendo umas visitas assim.



Vestimentas, peças em madeira, trenós, baú, portas. Tudo lindo e muito colorido!

algumas das pinturas incríveis que encontrei por lá


Saindo de lá, fui até a Daiso. Sempre que vou ao centro faço uma visitinha a esta loja. Ela é muito boa, o preço é único R$6.99 e tem itens de papelaria, cozinha, jardinagem, entre muitos outros objetos. Quem tiver oportunidade de conhecer, vai amar!

fachada da loja na Rua Direita e corredor vazio...era bem cedo!

lancheiras, cerâmicas, potes fofos.. tirei mais fotos, mas acho que vou precisar fazer um post inteiro sobre a loja.


Para finalizar o passeio fui comer um docinho português na Casa Mathilde, um pedacinho de Portugal aqui no Brasil. Muito, muito bom mesmo!

Mais um post gigante! Por enquanto é isso, espero que tenham gostado de passear por Sampa comigo.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Presépio de Crochê

Faz alguns anos que desejo fazer um presépio de crochê para mim, e sempre penso que vou começar em janeiro, para que no final do ano ele esteja pronto. Acontece que janeiro é sempre mais agitado, depois vem carnaval e quando você percebe já acabou o ano. Meu presépio montado, estou bem feliz com o resultado. Não imaginei como esse projeto traria tanta alegria para minha casa. E neste 2019 não foi diferente, ou melhor, foi. Janeiro passou, chegou o meio do ano e nada de presépio. Mas um dia, no final de setembro decidi começar a crochetar o meu. Bastou dar os primeiros pontos para que eu tivesse disposição e assim foi. Antes mesmo de novembro terminar eu já estava com oito personagens prontos, que ao meu ver são os essenciais.             Alguns registros que fiz na execução dos três reis magos. Ontem, primeiro de dezembro montei meu presépio de crochê, usei uma base de mdf pintada (feita por mim que vai entrar na loja) para o fundo, e ficou lindo! Não imaginei como e

Presente de Aniversário - Aula Com a Lugastal

Segunda foi meu aniversário, e não consegui preparar nenhum post com antecedência - aliás isso está virando uma constante na minha vida de aspirante a blogueira. E não é porque não estou produzindo nada para compartilhar, muito pelo contrário estou numa fase super produtiva, mas não estou conseguindo me organizar para preparar os posts, aliás é preciso fotografar, passar as fotos para o computador, tratar as fotos, digitar o texto, é um trabalhinho considerável, que eu adoro, só não estou dando tanta prioridade neste momento. Um mar de Lindas! E só a minha de calça e blusa!  Algumas fotos são minhas, outras da Lu e das meninas Mas vamos o melhor dessa semana, rever minha querida amiga Lu Gastal. Quem está aqui há mais tempo sabe como eu e a Lu somos parceiras. Nos conhecemos num Patch Encontro promovido por ela em 2014 e desde então foram tantos eventos, feiras, aulas, passeios juntas. Quanta coisa boa tem acontecido comigo nos últimos tempos.              Quanto carinh

A Chita É Chique?

Para inaugurar essa nova etapa do blog, nada melhor que começar com um post bem colorido e cheio de histórias. Quem não conhece a chita, não é mesmo? Esse tecido mega colorido que era considerado de baixa qualidade, e agora começa a ganhar novos ares e novos lares também. Digo era, porque numa pesquisa rápida, descobri que tem estilista produzindo peças incríveis com ela, vem comigo. Quem me conhece um pouco mais sabe que adoro livros, e sempre dou uma olhadinha nas livrarias para conhecer as novidades. Numa destas, encontrei esse daqui: Uma Festa de Cores Memórias de um Tecido Brasileiro, que logo me chamou a atenção pelas cores. Ele conta a trajetória da chita no Brasil e como aqui se fez presente em muitos lares brasileiros. Os desenhos (ou melhor, colagens) são de Anna Gobel, com textos de Ronaldo Fraga. Não tive dúvida, comprei na hora! "Estampas falam, cores suspiram...mas só a chita canta e dança." Algumas páginas do livro, as imagens foram feitas com pedaç