Pular para o conteúdo principal

Comprinhas na Mega Artesanal

Semana passado foi dia de Mega Artesanal. Confesso que na primeira vez que fui (não faz muito tempo, uns 3 anos) não tinha dimensão da grandiosidade da feira. E a cada ano me surpreendo mais. As filas são imensas, fui na quinta esperando ter menos gente, mas não foi o que aconteceu. Fiquei uns 40 minutos para pegar a van que fazia o trajeto do metrô até o evento. Chegando lá com ingresso em mãos (ainda bem que comprei com antecedência, caso contrário mais umas horas de fila) levei mais uns bons minutos para entrar.

Por experiência própria, assim que entrei já fiz meu lanchinho, aproveitando que a praça de alimentação estava vazia. Sanitários só consegui ir mais tarde. Mas tudo bem, estava preparada para a maratona! Com meus tênis no pé fui a luta, em busca das novidades, de conhecer pessoas, e rever amigos!

Não vou fazer um post com dicas, o Superziper fez isso muito bem. Quero apenas postar minhas comprinhas, afinal é para isso que enfrentamos essa loucura, não?



No espaço da Lu Gastal encontrei muita cor, como sempre! Tava lindo! Comprei essa pulseira feita com zíper e com um botão personalizado, a caneta mágica que apaga com o calor do ferro, um pingente de dedal, coisa mais fofaaa, e ainda ganhei de presente esse chaveiro de máquina de costura e esse cartão com a frase super inspiradora: que nunca nos falte fé, café e linha na bobina! A Lu é uma querida, sempre atenciosa.


Peter Paiva é um show a parte. Sempre muito bem pensando, o espaço dele é imperdível. A cenografia impressiona e os produtos falam por si, são demais. Montei um kit para presentear, tem uma banheira de plástico, um vidro com sabonetes lindos e uma buchinha. Embaixo os dois furadores que encontrei em promoção na Comercial Inter. Fiquei chateada pelo primeiro, que apresentou defeito e não corta direito, tá "mastigando" o papel. Pessoal, olha o controle de qualidade ai!! Paciência, vou procurar alguma forma de afiar o furador, vamos ver se consigo. Ah, me apaixonei pelas canecas de ágata do Lar dos Velhinhos de Brasília. Li no post do Superziper e teria que trazer alguma coisa de lá. Na verdade comprei duas cafeteiras desta, fiquei encantada com tudo que eles produzem, vale conhecer.



A Ana Morelli estava presente com seus tecidos hiper coloridos. Conheci o trabalho dela na Craft Design, e sempre admirei os pufs, sofas, almofadas criados por ela. Claro que adquiri estes dois tecidos, ainda pensando se vão para a decoração ou para roupa...



Sempre muita novidade no quesito máquinas.  No stand da Dremel testei esse gravador, acabei não tirando foto dele (pequei essa na internet), numa plaquinha de metal. Precisa de bastante firmeza na mão, tremi um pouco, mas estão ali minhas primeiras tentativas. Pode ser usado em vidro, em madeira, metal, e se tocar a ponta com mão não machuca. Bem legal!



Não parei por ai, aproveitei para testar essa outra máquina, tipo serra fita, também da Dremel, que chama-se Moto-Saw. Com um pouquinho de treino acredito que o resultado ficaria melhor, mas a máquina é bacana, corta madeira de até 15mm, além de outros materiais como EVA, tecido, metal, tudo sem perder o corte. No final participei da brincadeira e ganhei esse mini panetone de chocolate. Valeu!




Alguns ambientes na casa da Mega. Dá pra perceber que as cores estão muito presentes, o reaproveitamento de materiais também.

Não fotografei tudo, aliás tem tanta gente que é impossível, mas contribui com meu olhar, espero que gostem e se animem para o próximo ano!


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Presépio de Crochê

Faz alguns anos que desejo fazer um presépio de crochê para mim, e sempre penso que vou começar em janeiro, para que no final do ano ele esteja pronto. Acontece que janeiro é sempre mais agitado, depois vem carnaval e quando você percebe já acabou o ano. Meu presépio montado, estou bem feliz com o resultado. Não imaginei como esse projeto traria tanta alegria para minha casa. E neste 2019 não foi diferente, ou melhor, foi. Janeiro passou, chegou o meio do ano e nada de presépio. Mas um dia, no final de setembro decidi começar a crochetar o meu. Bastou dar os primeiros pontos para que eu tivesse disposição e assim foi. Antes mesmo de novembro terminar eu já estava com oito personagens prontos, que ao meu ver são os essenciais.             Alguns registros que fiz na execução dos três reis magos. Ontem, primeiro de dezembro montei meu presépio de crochê, usei uma base de mdf pintada (feita por mim que vai entrar na loja) para o fundo, e ficou lindo! Não imaginei como e

Presente de Aniversário - Aula Com a Lugastal

Segunda foi meu aniversário, e não consegui preparar nenhum post com antecedência - aliás isso está virando uma constante na minha vida de aspirante a blogueira. E não é porque não estou produzindo nada para compartilhar, muito pelo contrário estou numa fase super produtiva, mas não estou conseguindo me organizar para preparar os posts, aliás é preciso fotografar, passar as fotos para o computador, tratar as fotos, digitar o texto, é um trabalhinho considerável, que eu adoro, só não estou dando tanta prioridade neste momento. Um mar de Lindas! E só a minha de calça e blusa!  Algumas fotos são minhas, outras da Lu e das meninas Mas vamos o melhor dessa semana, rever minha querida amiga Lu Gastal. Quem está aqui há mais tempo sabe como eu e a Lu somos parceiras. Nos conhecemos num Patch Encontro promovido por ela em 2014 e desde então foram tantos eventos, feiras, aulas, passeios juntas. Quanta coisa boa tem acontecido comigo nos últimos tempos.              Quanto carinh

A Chita É Chique?

Para inaugurar essa nova etapa do blog, nada melhor que começar com um post bem colorido e cheio de histórias. Quem não conhece a chita, não é mesmo? Esse tecido mega colorido que era considerado de baixa qualidade, e agora começa a ganhar novos ares e novos lares também. Digo era, porque numa pesquisa rápida, descobri que tem estilista produzindo peças incríveis com ela, vem comigo. Quem me conhece um pouco mais sabe que adoro livros, e sempre dou uma olhadinha nas livrarias para conhecer as novidades. Numa destas, encontrei esse daqui: Uma Festa de Cores Memórias de um Tecido Brasileiro, que logo me chamou a atenção pelas cores. Ele conta a trajetória da chita no Brasil e como aqui se fez presente em muitos lares brasileiros. Os desenhos (ou melhor, colagens) são de Anna Gobel, com textos de Ronaldo Fraga. Não tive dúvida, comprei na hora! "Estampas falam, cores suspiram...mas só a chita canta e dança." Algumas páginas do livro, as imagens foram feitas com pedaç