Pular para o conteúdo principal

Aula de Tricô Com Cris Bertoluci e Tainá Denardi

Olá,

Minha aula de tricô terminou...Ah, que pena! Já fiz um post contando um pouco da minha experiência com o curso, se quiser ler tá aqui.

Logo no primeiro dia eu descobri que fazia meus pontos (tricô e meia) de forma "errada", e por isso a minha grande dificuldade de olhar para o trabalho e identificar qual ponto eu estava fazendo. Não sei se isso fica claro para quem já sabe fazer ou simplesmente não entende nada de tricô, mas conseguir fazer seus pontos tendo total consciência disso é fundamental.

A combinação de cores tem recebido muitos elogios, tentei buscar as que combinavam entre si, mas não eram muito comuns de serem usadas. E o jacquard é muito maravilhoso!

Primeira etapa vencida logo o início do curso. Apaguei da mente tudo que já havia feito de tricô até então e passei a fazer da forma correta. Foi difícil? Claro, mas não impossível e eu queria muito, então tudo certo.

A cada aula a gente aprendia novos pontos, e podia trazer um  projeto qualquer, onde a professora ajudaria com as dúvidas. Achei muito boa essa parte. Pensei em usar uma receita da Paula Pereira, minha amiga linda e divertida, que cria projetos para revistas gringas. Ela é a brasileira mais reconhecida no mundo do tricô fora do país.

Self com a criadora da receita: minha amiga Paula Pereira. Muito gostoso esses
 encontros na Novelaria.

Fui no Ravelry - site muito bacana de receitas de tricô e crochê - onde você encontra muito conteúdo grátis e pagos também, com preços super acessíveis. Projeto definido, fui atrás dos fios. Apesar da Cris ter me indicado alguns, decidi arriscar e usar o fio amigurumi para fazer o pullover de tricô.

O começo foi bem complexo para mim. Confesso que sem a Cris jamais teria conseguido fazer sozinha. Sou iniciante e decidi começar uma blusa com carreiras encurtadas, jacquard e ainda toda em inglês, com termos que não me são familiares. Segunda fase vencida, parti para o jacquard. Nesta altura já havíamos aprendido em curso como fazer e foi tranquilo, o maior problema é a demora. Precisa de muita atenção e qualquer pontinho errado bagunça todo o desenho.

Foram três meses de curso, com aulas uma vez por semana. Neste período trabalhei demais num projeto de arquitetura que estou desenvolvendo desde janeiro. Minha mãe teve alguns problemas de saúde e outros contratempos apareceram. E não pude me dedicar o tempo que gostaria ao tricô.

Como logo o curso chegaria ao final, decidi simplificar algumas partes do pullover, como por exemplo reduzir o jacquard das mangas. E por falar em mangas, elas eram feitas sem costura, com a técnica do laço mágico (magic looping). A Cris me explicou e comecei a fazer, o resultado não estava me agradando, nunca havia feito nada com o laço mágico e com certeza precisaria de mais treino para chegar a um bom trabalho. Decidi desmanchar por conta própria e fazer as mangas da maneira convencional. Foi ótimo, porque terminei e consegui aprender a fazer a costura, uma das minhas grandes dificuldades.

O curso terminou e já tenho as duas mangas prontas e costuradas. Agora vou finalizar o jacquard do corpo. Essa parte também fizemos uma mudança, não farei as carreiras encurtadas. Vai complicar muito e não terei mais o apoio da professora. Deixa para uma próxima oportunidade.

Assim que estiver pronta (não vejo a hora) vou fazer um post com mais detalhes. E decidi falar do crochê - aliás o curso tinha crochê também - em outro momento, já que o post ficou gigante.

Gostaram? Se animaram a fazer aulas de técnicas novas? Sou alucinada por cursos, ando na fase do tecer, seja tricô ou crochê...e tem me feito um bem danado. Experimenta!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Presépio de Crochê

Faz alguns anos que desejo fazer um presépio de crochê para mim, e sempre penso que vou começar em janeiro, para que no final do ano ele esteja pronto. Acontece que janeiro é sempre mais agitado, depois vem carnaval e quando você percebe já acabou o ano. Meu presépio montado, estou bem feliz com o resultado. Não imaginei como esse projeto traria tanta alegria para minha casa. E neste 2019 não foi diferente, ou melhor, foi. Janeiro passou, chegou o meio do ano e nada de presépio. Mas um dia, no final de setembro decidi começar a crochetar o meu. Bastou dar os primeiros pontos para que eu tivesse disposição e assim foi. Antes mesmo de novembro terminar eu já estava com oito personagens prontos, que ao meu ver são os essenciais.             Alguns registros que fiz na execução dos três reis magos. Ontem, primeiro de dezembro montei meu presépio de crochê, usei uma base de mdf pintada (feita por mim que vai entrar na loja) para o fundo, e ficou lindo! Não imaginei como e

Presente de Aniversário - Aula Com a Lugastal

Segunda foi meu aniversário, e não consegui preparar nenhum post com antecedência - aliás isso está virando uma constante na minha vida de aspirante a blogueira. E não é porque não estou produzindo nada para compartilhar, muito pelo contrário estou numa fase super produtiva, mas não estou conseguindo me organizar para preparar os posts, aliás é preciso fotografar, passar as fotos para o computador, tratar as fotos, digitar o texto, é um trabalhinho considerável, que eu adoro, só não estou dando tanta prioridade neste momento. Um mar de Lindas! E só a minha de calça e blusa!  Algumas fotos são minhas, outras da Lu e das meninas Mas vamos o melhor dessa semana, rever minha querida amiga Lu Gastal. Quem está aqui há mais tempo sabe como eu e a Lu somos parceiras. Nos conhecemos num Patch Encontro promovido por ela em 2014 e desde então foram tantos eventos, feiras, aulas, passeios juntas. Quanta coisa boa tem acontecido comigo nos últimos tempos.              Quanto carinh

A Chita É Chique?

Para inaugurar essa nova etapa do blog, nada melhor que começar com um post bem colorido e cheio de histórias. Quem não conhece a chita, não é mesmo? Esse tecido mega colorido que era considerado de baixa qualidade, e agora começa a ganhar novos ares e novos lares também. Digo era, porque numa pesquisa rápida, descobri que tem estilista produzindo peças incríveis com ela, vem comigo. Quem me conhece um pouco mais sabe que adoro livros, e sempre dou uma olhadinha nas livrarias para conhecer as novidades. Numa destas, encontrei esse daqui: Uma Festa de Cores Memórias de um Tecido Brasileiro, que logo me chamou a atenção pelas cores. Ele conta a trajetória da chita no Brasil e como aqui se fez presente em muitos lares brasileiros. Os desenhos (ou melhor, colagens) são de Anna Gobel, com textos de Ronaldo Fraga. Não tive dúvida, comprei na hora! "Estampas falam, cores suspiram...mas só a chita canta e dança." Algumas páginas do livro, as imagens foram feitas com pedaç