Desmanchar, Refazer, Errar...Aprender

 Muitas vezes a imagem que eu passo é de que não tenho dificuldades em criar, que tudo que faço dá certo e fica bom, mas a verdade é que erro muito também. Só que compartilho o que dá certo.

Quando comecei a costurar lá em 2011 encontrei bastante dificuldade. Depois da aula chegava em casa e refazia a peça anotando todo o passo a passo, para não esquecer, inclusive eu fazia desenhos de todas as etapas.

Amostra pronta, caderninho para anotações, ambiente gostoso para começar a tricotar.

Com o tempo parei um pouco com isso, já estava mais familiarizada com a costura e achei que não era mais preciso. E sempre que me deparo com algo diferente, que ainda não conheço, faço minhas anotações. E isso serve tanto para costura, como crochê, tricô, qualquer técnica manual.

Comecei uma regata de tricô. Quando lançaram o fio Tomie (bambu e acrílico) fiquei curiosa para testar. O fio já estava decidido, e eu faria uma blusa básica, usando os poucos conhecimentos que tenho. Só que dando uma olhada no instagram, encontrei uma regata maravilhosa, com receita em inglês, e decidi que seria ideal para fazer com ele.

Não gostei da primeira amostra, peguei uma agulha mais fina e fiz outra e vou com ela 
que dei início ao projeto regata branca.

Não sou profunda conhecedora do tricô, fiz uma blusa mais complexa em aula, com ajuda da professora. E agora me vi pela primeira vez, seguindo uma receita em inglês - mesmo que fosse em português - com várias abreviações que não estou acostumada a "ler". Foi um desafio.

Primeiro fiz uma amostra, não ficou legal, mudei a agulha e já gostei mais. Imprimi a receita, traduzi algumas partes no tradutor on line, e comecei a colocar os pontos na agulha. Logo nas primeiras carreiras tive dificuldade de entender o nome dos pontos, a sequência pedida e acabei desmanchando mais de uma vez.

Depois de muito desmanchar comecei a fazer anotações no caderno, busquei vídeos para entender os pontos, mas essa não foi a última vez que desfiz tudo.

Até fiquei chateada, queria fazer uma blusa que aparentemente era simples, para usar no verão próximo, e como eu não me entendia com a receita, estava deixando de tricotar para fazer outras coisas.

Numa tarde mais calma, parei para ler melhor a receita. Entender os pontos, buscar vídeos no youtube e assim continuar fazendo a regata. Mas mesmo assim me atrapalhei e desmanchei de novo. Pedi ajuda para minha amiga Cris lá no Japão e consegui andar mais um pouco. 

Não sei o que estava acontecendo, mas a peça não fluía, e desmanchei inúmeras vezes, até o fio ficou um pouco sujo - escolhi a cor branca, e optei em não desfazer mais.

Agora com a cabeça mais tranquila estou conseguindo tecer. Tive um bloqueio inicial por não estar familiarizada com receitas de tricô, tudo que faço é projeto simples, meu mesmo. Mas quis dar essa passo a frente, entender melhor essa técnica tão incrível e cheia de possibilidades.

Ainda estou no começo, mas bem animada. Defeitos ainda tem, fiz aumentos que ficaram esburacados, mas optei em não parar mais, vou fazê-la assim até o final, e esmiuçar essa receita, até que esse processo esteja bem assimilado por mim.


Projeto ganhando forma. Agora não desmanchei mais, me entendi com a receita e mesmo tendo feito aumentos que ficaram "abertos" demais, vou seguir assim até o final.

Engraçado que com o crochê sigo receitas tranquilamente, leio gráficos e a grande maioria dos meus livros são em inglês. Mas tudo tem um começo, e a partir do momento que  estudei como fazer não parei mais.

Dificuldades todos temos, seguir em frente é que te faz diferente. Espero daqui há alguns meses fazer um post com ela pronta, feliz e realizada por ter vencido mais essa etapa do meu aprendizado.








Comentários

Postagens mais visitadas