Minha Máquina de Costura E Eu

Tem dias que dá saudade. E num destes dias, comecei a relembrar tudo que produzi nestes últimos anos. E tem coisa, viu! Tenho um álbum no Picasa com minhas primeiras costuras...ah, cada peça produzida era sinônimo de muita felicidade pra mim. Jamais imaginei costurar um dia, e só eu sei o quanto me dediquei para aprender. Chegava em casa depois da aula e já corria pra máquina da minha mãe, uma Elgin antiga, daquelas de ferro ainda. Muitas vezes ela não conseguia costurar várias camadas de tecido, ai não tinha jeito, era hora de ir para a máquina industrial. Mas eu gostava mesmo da velhinha...e a gente acabou se entendo bem.

Elgin da minha mãe, ainda na ativa.

O ano de 2012 foi bem difícil pra mim, meu pai passou vários meses internado e faleceu em novembro, há um mês do natal. Foi duro! Mas como nem tudo são pedras, naquele mesmo ano, ganhei do meu namorado minha primeira máquina de costura! Uma Brother lindona, toda eletrônica e que ainda por cima, fazia bordados! Ah, como precisei dela pra seguir em frente! E hoje, com mais de 2 anos de uso, percebi que não vivo sem ela! Minha companheira que não me abandona nunca! Trocamos muito nesses anos...só nós sabemos disso!

minha Brother querida, gosto demais dela!

Sou eu, ou vocês também conversam com a máquina de costura? Tem horas que elas precisam de atenção, e eu vou lá, peço para ela me ajudar e fazer o trabalho direitinho...hehehe e entre agulhas quebradas, linhas arrebentadas, conseguimos finalizar tudo! Ufa, essa máquina é uma brother mesmo!

Sei que ainda estou devendo um post inteirinho pra ela, contando os prós e contras de ser ter uma máquina eletrônica. Espero conseguir logo mais.

Este foi um post cheio de boas lembranças, espero que tenham gostado.


Comentários

Postagens mais visitadas