Pular para o conteúdo principal

Mas...Que Horas Você Dorme?

"Te acompanho nas redes e vejo quanta coisa você faz, mas Andréa... que horas você dorme? " E durmo, hein! Hehehe...Escuto muito essa pergunta, por isso resolvi contar como funciona minha rotina.

Sou do signo de peixes, e como bons piscianos temos a fama de sermos desorganizados, esquecidos, avoados, de vivermos no mundo da lua. Verdade, só que não! Explico. Sou super organizada, sempre fui. Mas confesso que sou atrapalhada, que é bem diferente!

Tenho disciplina e isso faz de mim organizada, mas por outro lado sou um pouco confusa, será que dá para entender? Bom, vamos voltar no tempo para contar como fui me descobrindo e me organizando com o passar dos anos.

Quando eu era criança não tinha preocupações com horários, meus pais resolviam tudo e sempre fui bem obediente. Fazia minhas lições sempre com antecedência e eles nunca tiveram problemas quanto a isso. E foi assim durante todo o período escolar.

Entrei na faculdade e percebi que a rotina de estudo precisaria aumentar. Agora eu tinha bem mais matérias, assuntos novos que me despendiam mais tempo. Chegava em casa por volta das 14h e passava a tarde estudando. Fazia inglês e capoeira duas vezes por semana. Logo no primeiro ano de curso tive abandonar os dois. A faculdade estava me consumindo muito, ou eu era exigente demais. Ou os dois?

Percebia que meus colegas passavam a noite fazendo projetos, chegavam atrasados nas primeiras aulas, confesso que era cedo demais (07h20 da manhã!). mas eu estava lá todos os dias, chegando sempre com antecedência, não perdia as aulas, nem as chatas...CDF? Não sei, sempre fui assim e não consiguia mudar.

Muitos deles trabalhavam fora, isso é verdade; assim o tempo era mais escasso para o estudo. Então no quarto ano arranjei meu primeiro estágio. Bom, agora sim chegou minha vez, vou varar a noite nos projetos e tal...só que não. Isso não acontecia! Milagre? Não, apenas organização.

Assim que sabia da matéria, do projeto já corria atrás de estudar, de procurar os materiais para maquete, de buscar conteúdo para não deixar para última hora. E naquela época a internet ainda era discada (pois é...o acesso era feito através da linha telefônica, ou seja, enquanto estava usando ninguém fazia ligações. Sem contar a lentidão de todo processo. Ah e não havia Google ainda, dificultando  mais as buscas...). Resumindo, como a gente não conhecia outra forma, estava tudo ok. Mas acredito que estar com tudo pronto antes me deixava mais tranquila. Fazer as coisas sob pressão nunca foi a minha.

 Uma pequena parte da minha extensa biblioteca. Estes são de arquitetura e arte. Ler é um prazer!

E antes que alguém me pergunte, eu fazia isso para mim mesma, nada de ser a primeira da turma não, de querer aparecer! Aliás eu não era a melhor aluna, não era mesmo. Por isso me esforçava mais.

No trabalho descobri que todo meu método não servia, não bastava querer fazer antes, porque não dependia exclusivamente de mim. Muitas vezes os terceiros envolvidos atrasavam e o tempo de projeto era outro. Sofri um pouco, mas para não me desesperar comecei a anotar tudo que me pediam, e ganhei mais agilidade na execução e resolução dos problemas. Que vinham por e-mail ou telefone enquanto eu estava concentrada no projeto em cad. Aff, não era moleza, não!

Há uns 3 anos passei a trabalhar em casa. Levanto todos os dias antes das 7h00, troco de roupa (nada de trabalhar de pijama!hehe) e dou início a minha rotina. O processo de anotar e programar a semana continua. Sempre para projetos ou para o artesanato, a semana é a mesma e por isso o calendário é importante. Atualmente uso esse da My Whishes Gallery. Ele me dá uma visão do mês todo, e facilita bastante.


calendário preso na prancheta, lápis, canetinha, e tudo mais que uso para programar meus dias.


Dou prioridade para a arquitetura. É o meu trabalho oficial. Mas conforme sobra um tempo aqui outro ali, vou me dedicando as artes manuais que me encantam tanto. Quanto tenho uma ideia para fazer, ou aparece algum presente, encomenda...faço uma lista e vou uma vez no mês comprar tudo que preciso. Assim fica mais fácil quando tenho aquela tarde livre, os materiais já estão todos a mão e é só por em prática. Acho que é por isso que muitas vezes parece que eu fiz várias coisas ao mesmo tempo, mas não, eu já tinha planejado e fui começando aos poucos, até chegar a fase final.

Não se assuste quando eu for postando várias coisas de uma só vez. Não as fiz assim, como num passe de mágica. Teve um processo por trás, estudo e horas de dedicação.

Nossa, que texto enorme!
Queria compartilhar meu jeito de trabalhar e dizer que nada acontece por acaso, a gente precisa se dedicar e correr atrás. E assim tenho feito!

Até mais...













Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Presépio de Crochê

Faz alguns anos que desejo fazer um presépio de crochê para mim, e sempre penso que vou começar em janeiro, para que no final do ano ele esteja pronto. Acontece que janeiro é sempre mais agitado, depois vem carnaval e quando você percebe já acabou o ano. Meu presépio montado, estou bem feliz com o resultado. Não imaginei como esse projeto traria tanta alegria para minha casa. E neste 2019 não foi diferente, ou melhor, foi. Janeiro passou, chegou o meio do ano e nada de presépio. Mas um dia, no final de setembro decidi começar a crochetar o meu. Bastou dar os primeiros pontos para que eu tivesse disposição e assim foi. Antes mesmo de novembro terminar eu já estava com oito personagens prontos, que ao meu ver são os essenciais.             Alguns registros que fiz na execução dos três reis magos. Ontem, primeiro de dezembro montei meu presépio de crochê, usei uma base de mdf pintada (feita por mim que vai entrar na loja) para o fundo, e ficou lindo! Não imaginei como e

Presente de Aniversário - Aula Com a Lugastal

Segunda foi meu aniversário, e não consegui preparar nenhum post com antecedência - aliás isso está virando uma constante na minha vida de aspirante a blogueira. E não é porque não estou produzindo nada para compartilhar, muito pelo contrário estou numa fase super produtiva, mas não estou conseguindo me organizar para preparar os posts, aliás é preciso fotografar, passar as fotos para o computador, tratar as fotos, digitar o texto, é um trabalhinho considerável, que eu adoro, só não estou dando tanta prioridade neste momento. Um mar de Lindas! E só a minha de calça e blusa!  Algumas fotos são minhas, outras da Lu e das meninas Mas vamos o melhor dessa semana, rever minha querida amiga Lu Gastal. Quem está aqui há mais tempo sabe como eu e a Lu somos parceiras. Nos conhecemos num Patch Encontro promovido por ela em 2014 e desde então foram tantos eventos, feiras, aulas, passeios juntas. Quanta coisa boa tem acontecido comigo nos últimos tempos.              Quanto carinh

A Chita É Chique?

Para inaugurar essa nova etapa do blog, nada melhor que começar com um post bem colorido e cheio de histórias. Quem não conhece a chita, não é mesmo? Esse tecido mega colorido que era considerado de baixa qualidade, e agora começa a ganhar novos ares e novos lares também. Digo era, porque numa pesquisa rápida, descobri que tem estilista produzindo peças incríveis com ela, vem comigo. Quem me conhece um pouco mais sabe que adoro livros, e sempre dou uma olhadinha nas livrarias para conhecer as novidades. Numa destas, encontrei esse daqui: Uma Festa de Cores Memórias de um Tecido Brasileiro, que logo me chamou a atenção pelas cores. Ele conta a trajetória da chita no Brasil e como aqui se fez presente em muitos lares brasileiros. Os desenhos (ou melhor, colagens) são de Anna Gobel, com textos de Ronaldo Fraga. Não tive dúvida, comprei na hora! "Estampas falam, cores suspiram...mas só a chita canta e dança." Algumas páginas do livro, as imagens foram feitas com pedaç