Retrospectiva 2020 - Muitas Criações, Muitos Sentimentos...

31 de dezembro de 2020. Chegamos ao fim do ano!

Comecei o ano animada, estudando sobre finanças, filosofia, estava realmente disposta a mudar em 2020. E até março fiz bastante coisa, inclusive lancei um curso on line: Vivência Criativa, com a intenção de compartilhar mais sobre a criatividade, como olhar para as mesmas coisas e enxergar beleza. Como aprender a desenhar e perder o medo do papel em branco.

Estava disposta a me dedicar mais a arquitetura. Apesar de fazer projetos com outro escritório, queria voltar a ter o meu próprio. Cheguei a visitar a Exporevestir poucos dias antes de tudo parar. De tudo mudar!

Mas o ano não foi como programado. Temos a falsa ilusão que ele pode ser assim, mas não pode. Jamais imaginamos passar tantos meses dentro de casa. Tantos meses sem abraçar a família, sem encontrar os amigos, sem visitar museus, sem comer um bolo num café bacana, sem viajar...

E assim foi. Num primeiro momento tive muito medo. Peguei um caderno e comecei a anotar meus pensamentos diários, anotar o que estava acontecendo no mundo, no Brasil, na minha família, na minha casa, nos meus sentimentos.

Aula on line de desenho de letra com o Filipe, na plataforma do Sesc.

Continuei trabalhando na loja, criando produtos, tendo ideias. A Vivência Criativa teve duas turmas, decidi para e modificar o método, em 2021 vai sair um curso revisado e cheio de boas energias. Estudei muito. Comprei cursos de áreas distintas. Li muitos livros. Troquei muitos livros. Fiz consulta on line com médica. Fiz consulta presencial. Fiz exames. Tive medo, mas fui assim mesmo.

Levei meus tios ao médico. Resolvi burocracias da vida adulta. Sai mais de casa do que gostaria - neste momento de pandemia, mas não fui me divertir. Não viajei, nem mesmo quando as lojas reabriram. Só fiz o essencial: idas ao mercado, farmácia, médico, armarinho perto de casa, loja de material de construção, e nada mais.

A obra parou em março. Voltou em julho sem pedreiro. Nós retomamos e já estamos bem acostumados com a rotina. Foi uma válvula de escape boa essa de fugir para a obra nos finais de semana. Mas tiveram seus ônus também.

Algumas pessoas da família tiveram a doença. Um caso mais grave que ainda se recupera, os demais não foram muito prejudicados.

Emagreci. Criei músculos pelo esforço na obra. Reduzi a farinha de trigo e o açúcar. Mantive minha rotina de dormir cedo, acordar cedo e fazer jejum de pelo menos 12h por dia.

Biscotinhos de canela, chá, mudinha e muito crochê para passar esse ano...

No começo cozinhei muito. Fiz vários quitutes (tem post aqui), testei receitas novas, a minha musa inspiradora Rita Lobo me incentivou com as lives diárias que viraram um livro - já está na coleção. Já vinha mais interessada pelas plantas desde ano passado. E agora sou a pessoa que para nas praças e parques e arruma uma mudinha para plantar.

Fiz vasos de cimento. Fiz luminárias. Fiz macramé. Voltei a fazer bonecas. Costurei roupas para mim. Lancei uma linha para casa, com jogos americanos e panos de prato. Mesa posta é um tema que me agrada muito. Fiz dois cursos on line. Vasculei os armários de casa. Encontrei algumas peças antigas e bonitas. Irão comigo com certeza!

Resgatei objetos antigos e fiz uma série de posts com eles. Adoro um garimpo.

Terminei meu presépio de amigurumi. Fiz dois pintores famosos. Fiz dois pares de meia de tricô, com certeza um dos grandes aprendizados do ano. Comecei uma regata que já perdi a conta de quantas vezes desmanchei, mas é assim que se chega em algum lugar, com persitência, com dedicação, com trabalho.

Projetei muito como arquiteta. Fiz marcenaria. Fiz obra. Quero fazer mais. Finalizei um ciclo e me despedi do escritório em que trabalhei - homeoffice - por quase 10 anos.

Repensei minha vida, meus hábitos, os meus desejos e aqui estou, preparada para 2021. Para mim será um ano de muita mudança.

Aguardemos!





Comentários

Postagens mais visitadas