Pular para o conteúdo principal

Como Anda Sua Quarentena?

No último mês a nossa vida mudou. De repente tivemos que ficar em casa, evitar contato com outras pessoas, inclusive parentes e amigos. Lavar as mãos com frequência, higienizar produtos/alimentos vindos do supermercado e farmácia; limpar o chão com água sanitária e/ou desinfetante; trocar de roupa após chegar da rua, usar máscaras...Foram tantas mudanças repentinas, que nós ficamos perdidos.

Globo terrestre que saiu depois de muitas tentativas. Receita grátis da Círculo. Muitas empresas e artistas estão disponibilizando conteúdo gratuito,
 mas cuidado, isso pode te deixar ainda mais ansiosa.

Num primeiro momento me senti muito mal. Chorei, fiquei insegura, tive angústias e pouco produzi. Na segunda semana melhorei. Aceitei e tentei manter a minha rotina da mesma maneira que antes, já que trabalho em casa há muitos anos.

Círculos com as 47 cores do fio amigurumi. Quero montar um círculo 
cromático, para isso preciso completar a coleção de fios...

Mas não consegui. Acordei cedo demais em alguns dias, fui dormir tarde em outros. Perdi a concentração e isso atrapalhou minha leitura, meus estudos. Não quis costurar...mal pisava no ateliê. Mas me animei para crochetar. E então foi o que fiz.

A lista foi imensa até agora:

- colar de nó de crochê;
- agulha de amigurumi;
- globo terrestre;
- amostras do fio amigurumi para fazer o círculo cromático;
- azulejo de fio conduzido;
- bordado de coração; entre outros.

Aproveitei para treinar o knooking, e fiz uma almofada de fio de malha. Comecei um casaco topdown para minha boneca Linda, receita grátis do tipo tricotar juntos, criada pela querida Vivi Basile. Fiz uma meia de tricô, um pé apenas já que o novelo acabou.

   
Almofada de knooking e casaquinho para minha boneca. 
Tecendo muito nesta quarentena.

Isso tem sido um "problema" ou uma solução. Só tenho fios amigurumi e alguns novelos de fio de malha, e não pretendo comprar nada por enquanto. E quero usá-los para produzir nesta quarentena.

  
Novelo feito com vestido antiguinho, logo vai virar puff de fio de malha. Máquina ligada 
apenas para costurar máscaras...

Teve reaproveitamento também, cortei um vestido antigo, todo furadinho, e fiz um novelo de fio de malha que vou usar no puff de pneu que estou fazendo há anos, usando apenas as sobras/restinhos de fios.

Costurei uma bolsa - meu tecido de algodão cru acabou, mas em compensação fiz inúmeras máscaras de tecido para minha família.

Bordado que adorei fazer, foi ensinado pela Gimena Romero, 
ando acompanhando algumas aulas on line, e a grande maioria é grátis.

Bordei um coração mexicano, o Milagrito, seguindo o tutorial da Gimena Romero, uma artista que admiro muito. Imprimi vários desenhos de colorir, pintei alguns, criei alguns para compartilhar com as pessoas. Comecei uma aquarela, desenho disponibilizado pela a Brunna Mancuso, ilustradora que acho incrível. O legal é que estamos pintando juntas, ou seja, ela faz e posta os vídeos para que possamos acompanhar.

Aquarela sendo feita por mim, zero técnica, mas muita vontade. Sou muito fã da 
Brunna e adorei ter um risco dela para pintar.

Isso tem se tornado muito comum, seguir ensinamentos de alguns artistas e fazer junto. O Sesc não ficou de fora e ofereceu alguns aulas bem interessantes. Comecei a fazer a do Filipe Grimaldi, o Letrista. Eu já havia feito essa aula presencial com ele, e foi uma das mais desafiadoras até hoje. Está sendo ótimo refazê-la.

Filipe é um mestre na pintura de letra. Adorei fazer uma aula presencial e agora essa on line. 
Vale pesquisar alguns cursos on line, este é gratuito.

Nesse meio tempo começou minha aula on line, a Vivência Criativa. Confesso que em alguns dias tive que tirar forças nem sei de onde para gravar os vídeos e incentivar as alunas. Ainda bem que consegui e com o passar do tempo fui me sentindo melhor e no final foi muito gostosa essa experiência.

Comecei um caderninho de orações, inspirada no perfil do instagram livrinhos. Há muitos anos eu pretendia fazer, e não é nada de mais, apenas separei uns caderninhos e comecei a copiar algumas orações, a mão mesmo. Quero levá-lo comigo por muitos anos!

Decidi escrever sobre meus sentimentos durante esse período. Não faço todos os dias, escrevo quando tenho vontade, e inclusive comecei depois de estar muitos dias em casa.

  
Dias frios leio dentro de casa, nos dias de solzinho, ou para o terraço. 
Vitamina D é super importante, além de olhar para o céu, ver as árvores, ouvir os pássaros...

Voltei a ler, só mudei o horário que era no fim do dia, e agora o faço depois do almoço. Sempre aproveitei muito bem meu horário de almoço, comia e ainda caminhava muito pelas ruas próximas ao trabalho. Depois que fiquei em casa, almoçava e já corria para o computador e nem me dava o tempo de 1 hora de descanso. Isso mudou! E estou me sentindo muito melhor.

Estou tentando me exercitar. Passei a fazer alguns exercícios simples de ioga, seguindo um livro. Estou bem indisciplinada, mas comecei e pretendo melhorar a frequência.

Continuo fazendo meus chás, fiz bolos, biscoitos e até empanadas. Levo sempre um pedaço para os meus tios. Eles ficam bem felizes, e eu muito mais.

Como andam as coisas por ai? Não se cobre por não estar produzindo muito, cada um tem seu tempo e seu modo de lidar com as adversidades.










Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Presépio de Crochê

Faz alguns anos que desejo fazer um presépio de crochê para mim, e sempre penso que vou começar em janeiro, para que no final do ano ele esteja pronto. Acontece que janeiro é sempre mais agitado, depois vem carnaval e quando você percebe já acabou o ano. Meu presépio montado, estou bem feliz com o resultado. Não imaginei como esse projeto traria tanta alegria para minha casa. E neste 2019 não foi diferente, ou melhor, foi. Janeiro passou, chegou o meio do ano e nada de presépio. Mas um dia, no final de setembro decidi começar a crochetar o meu. Bastou dar os primeiros pontos para que eu tivesse disposição e assim foi. Antes mesmo de novembro terminar eu já estava com oito personagens prontos, que ao meu ver são os essenciais.             Alguns registros que fiz na execução dos três reis magos. Ontem, primeiro de dezembro montei meu presépio de crochê, usei uma base de mdf pintada (feita por mim que vai entrar na loja) para o fundo, e ficou lindo! Não imaginei como e

Presente de Aniversário - Aula Com a Lugastal

Segunda foi meu aniversário, e não consegui preparar nenhum post com antecedência - aliás isso está virando uma constante na minha vida de aspirante a blogueira. E não é porque não estou produzindo nada para compartilhar, muito pelo contrário estou numa fase super produtiva, mas não estou conseguindo me organizar para preparar os posts, aliás é preciso fotografar, passar as fotos para o computador, tratar as fotos, digitar o texto, é um trabalhinho considerável, que eu adoro, só não estou dando tanta prioridade neste momento. Um mar de Lindas! E só a minha de calça e blusa!  Algumas fotos são minhas, outras da Lu e das meninas Mas vamos o melhor dessa semana, rever minha querida amiga Lu Gastal. Quem está aqui há mais tempo sabe como eu e a Lu somos parceiras. Nos conhecemos num Patch Encontro promovido por ela em 2014 e desde então foram tantos eventos, feiras, aulas, passeios juntas. Quanta coisa boa tem acontecido comigo nos últimos tempos.              Quanto carinh

A Chita É Chique?

Para inaugurar essa nova etapa do blog, nada melhor que começar com um post bem colorido e cheio de histórias. Quem não conhece a chita, não é mesmo? Esse tecido mega colorido que era considerado de baixa qualidade, e agora começa a ganhar novos ares e novos lares também. Digo era, porque numa pesquisa rápida, descobri que tem estilista produzindo peças incríveis com ela, vem comigo. Quem me conhece um pouco mais sabe que adoro livros, e sempre dou uma olhadinha nas livrarias para conhecer as novidades. Numa destas, encontrei esse daqui: Uma Festa de Cores Memórias de um Tecido Brasileiro, que logo me chamou a atenção pelas cores. Ele conta a trajetória da chita no Brasil e como aqui se fez presente em muitos lares brasileiros. Os desenhos (ou melhor, colagens) são de Anna Gobel, com textos de Ronaldo Fraga. Não tive dúvida, comprei na hora! "Estampas falam, cores suspiram...mas só a chita canta e dança." Algumas páginas do livro, as imagens foram feitas com pedaç