Livro de Artista

A pouco mais de um ano me aventurei nos cursos do Sesc. São muitas opções a preços acessíveis e profissionais incríveis ministrando as aulas. O único inconveniente são as longas filas para se inscrever, mas acho que vale muito a pena!

Meu primeiro foi de Xilogravura. Conheci as ferramentas e a melhor forma de utilizá-las, as madeiras e é claro um pouco da história e dos grandes artistas que utilizam essa que é uma das formas mais antigas de comunicação. Foram dois semestres muito bem aproveitados e os resultados vocês já viram por aqui e no meu face (www.facebook.com/EuMesmaFiz). Quadros, bolsas....todos feitos com meus próprios desenhos. Muito amor! Ah, quem quiser conhecer algumas peças, entra na minha lojinha: Eu Mesma Fiz by Andrea Riserio , a intenção era ter mais peças, mas não consegui me dedicar a ela o quanto gostaria. Promessa para o ano que vem!


Voltando, este semestre decidi partir para um caminho diferente, mas que sempre me inspirou: o bordado! O curso incluía algumas técnicas além dele, como patchwork, literatura, e reaproveitamento de muito material! Conto agora como foram esses 4 meses de muito aprendizado e troca de experiências.

Logo no primeiro dia fomos incumbidos de escolher o tema que queríamos trabalhar. Como tinha acabado de voltar de viagem, achei que seria um bom caminho. E a partir dessa escolha, a cada aula a gente aprendia uma técnica para empregar na "construção" do livro, intitulado: Livro de Artista. E além dessas instruções técnicas, no início os professores liam um texto ou trecho de livro que nos fizesse pensar. Cada uma dava sua opinião e assim participávamos aos poucos da criação dos livros. Por isso literatura no título do curso.

Defini meu tema e fui aula a aula aprendendo técnicas e projetando as páginas. Uma das primeiras ideias que tive foi para as capas. Pensei numa mala cheia de selos, carimbos de viagens, com direito a alça e tudo! Precisava acertar qual formato teria o livro. Isso era livre, cada uma poderia ter o seu, mas a manta acrílica entre os tecidos tinha que ter.



E assim fui criando minhas páginas, acabei decidindo em por viagens que fazia na infância com meus pais, aquelas pra casa da praia, casa do sítio, sabem? Com certeza eram as melhores! Agora só a saudade ficou... Escolhi dois lugares no Brasil, que foram Rio de Janeiro, onde fiz muitas aulas de samba de gafieira (pra quem não sabe sou uma dançarina de salão há mais de 11 anos) e Foz do Iguaçu, um dos lugares mais lindos e mágicos que visitei. Quando cheguei de avião e olhei lá para baixo e vi um imenso "buraco" cercado de água, me senti pequenininha, quase insignificante perto daquilo tudo! Foi sensacional!

Contra capa e 1ª página - lembranças do Sítio da minha Avó


Casa da Praia e Bambuzal da casa da minha tia em Minas Gerais


Rio de Janeiro e Foz do Iguaçu


Roma e Paris não poderiam ficar de fora, afinal foi por conta delas que pensei neste tema! Para completar fiz duas páginas mais genéricas, que não correspondem a nenhuma viagem específica, mas ao fato de viajar em si, e descobrir novos mundos!





As páginas poderiam ter qualquer tipo de costura, tanto a máquina como a mão, mas nada de colagem! Usamos tecidos, restos de lá e linhas, etiquetas de roupas, tudo que eu pensava em jogar fora era bem vindo e deixava a criação com a minha cara, ou seja, era única, eram minhas memórias, minhas histórias, meus tecidos (comprei nada), meus aviamentos (comprei alguns...rs), era minha vida retratada ali e aberta a todos que quisessem conhecer um pouquinho dela. Ah, caneta para tecido era permitida, oba, adorei. Fiz desenhos, usei giz aquarelável e assim fui, pintando e bordando, muito feliz com todo o processo e não só com o resultado.


Usei muitos aviamentos que garimpei no Armarinho Vintage do Superziper, sabia que me seria útil em algum momento. Cortei uma blusa que não usava mais, costurei uns retalhos de saia, de vestido de festa, o importante era não ficar com "cara de loja" rs, ou seja, era preciso trabalhar muito em cima de cada pedacinho, de cada borda de página...tem muito de mim neste projeto. Foram muitas horas dedicadas a ele. E eu sou assim, se começo vou até o final. Desistir no meio nunca! Pelo menos até hoje não ...

Gostaram?


Comentários

Postagens mais visitadas